O Brasil não esquecerá: 45 escândalos que marcaram o governo FHC

Share

O documento “O Brasil não esquecerá – 45 escândalos que marcaram o governo FHC”, de julho de 2002, é um trabalho da Liderança do PT na Câmara Federal de Deputados. O objetivo do levantamento de ações e omissões dos últimos sete anos e meio do governo FHC, segundo o então líder do PT, deputado João Paulo (SP), não é fazer denúncia, chantagem ou ataque. “Estamos fazendo um balanço ético para que a avaliação da sociedade não se restrinja às questões econômicas”, argumentou.

Entres os 45 pontos estão os casos Sudam, Sivam, Proer, caixa-dois de campanhas, TRT paulista, calote no Fundef, mudanças na CLT, intervenção na Previ e erros do Banco Central. A intenção da Revista Consciência.Net em divulgar tal documento não é apagar ou minimizar os erros do governo que se seguiu, mas urge deixar este passado obscuro bem registrado. Leia a seguir:

Charge: Angeli

Itinerário de um desastre

Nenhum governo teve mídia tão favorável quanto o de FHC, o que não deixa de ser surpreendente, visto que em seus dois mandatos ele realizou uma extraordinária obra de demolição, de fazer inveja a Átila e a Gêngis Khan. Vale a pena relembrar algumas das passagens de um governo que deixará uma pesada herança para seu sucessor.

A taxa média de crescimento da economia brasileira, ao longo da década tucana, foi a pior da história, em torno de 2,4%. Pior até mesmo que a taxa média da chamada década perdida, os anos 80, que girou em torno de 3,2%. No período, o patrimônio público representado pelas grandes estatais foi liquidado na bacia das almas. No discurso, essa operação serviria para reduzir a dívida pública e para atrair capitais. Na prática assistimos a um crescimento exponencial da dívida pública. A dívida interna saltou de R$ 60 bilhões para impensáveis R$ 630 bilhões, enquanto a dívida externa teve seu valor dobrado.

Enquanto isso, o esperado afluxo de capitais não se verificou. Pelo contrário, o que vimos no setor elétrico foi exemplar. Uma parceria entre as elétricas privatizadas e o governo gerou uma aguda crise no setor, provocando um longo racionamento. Esse ano, para compensar o prejuízo que sua imprevidência deu ao povo, o governo premiou as elétricas com sobretaxas e um esdrúxulo programa de energia emergencial. Ou seja, os capitais internacionais não vieram e a incompetência das privatizadas está sendo financiada pelo povo.

O texto que segue é um itinerário, em 45 pontos, das ações e omissões levadas a efeito pelo governo FHC e de relatos sobre tentativas fracassadas de impor medidas do receituário neoliberal. Em alguns casos, a oposição, aproveitando-se de rachas na base governista ou recorrendo aos tribunais, bloqueou iniciativas que teriam causado ainda mais dano aos interesses do povo.

Essa recompilação serve como ajuda à memória e antídoto contra a amnésia. Mostra que a obra de destruição realizada por FHC não pode ser fruto do acaso. Ela só pode ser fruto de um planejamento meticuloso.

Deputado João Paulo Cunha
Líder do PT

Charge: Angeli

1 – Conivência com a corrupção

O governo do PSDB tem sido conivente com a corrupção. Um dos primeiros gestos de FHC ao assumir a Presidência, em 1995, foi extinguir, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, instituída no governo Itamar Franco e composta por representantes da sociedade civil, que tinha como objetivo combater a corrupção. Em 2001, para impedir a instalação da CPI da Corrupção, FHC criou a Controladoria-Geral da União, órgão que se especializou em abafar denúncias.

2 – O escândalo do Sivam

O contrato para execução do projeto Sivam foi marcado por escândalos. A empresa Esca, associada à norte-americana Raytheon, e responsável pelo gerenciamento do projeto, foi extinta por fraudes contra a Previdência. Denúncias de tráfico de influência derrubaram o embaixador Júlio César dos Santos e o ministro da Aeronáutica, Brigadeiro Mauro Gandra.

3 – A farra do Proer

O Proer demonstrou, já em 1996, como seriam as relações do governo FHC com o sistema financeiro. Para FHC, o custo do programa ao Tesouro Nacional foi de 1% do PIB. Para os ex-presidentes do BC, Gustavo Loyola e Gustavo Franco, atingiu 3% do PIB. Mas para economistas da Cepal, os gastos chegaram a 12,3% do PIB, ou R$ 111,3 bilhões, incluindo a recapitalização do Banco do Brasil, da CEF e o socorro aos bancos estaduais.

4 – Caixa-dois de campanhas

As campanhas de FHC em 1994 e em 1998 teriam se beneficiado de um esquema de caixa-dois. Em 1994, pelo menos R$ 5 milhões não apareceram na prestação de contas entregue ao TSE. Em 1998, teriam passado pela contabilidade paralela R$ 10,1 milhões.

5 – Propina na privatização

A privatização do sistema Telebrás e da Vale do Rio Doce foi marcada pela suspeição. Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa de campanha de FHC e do senador José Serra e ex-diretor da Área Internacional do Banco do Brasil, é acusado de pedir propina de R$ 15 milhões para obter apoio dos fundos de pensão ao consórcio do empresário Benjamin Steinbruch, que levou a Vale, e de ter cobrado R$ 90 milhões para ajudar na montagem do consórcio Telemar.

Charge: Angeli

6 – A emenda da reeleição

O instituto da reeleição foi obtido por FHC a preços altos. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Os deputados foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara.

7 – Grampos telefônicos

Conversas gravadas de forma ilegal foram um capítulo à parte no governo FHC. Durante a privatização do sistema Telebrás, grampos no BNDES flagraram conversas de Luiz Carlos Mendonça de Barros, então ministro das Comunicações, e André Lara Resende, então presidente do BNDES, articulando o apoio da Previ para beneficiar o consórcio do banco Opportunity, que tinha como um dos donos o economista Pérsio Arida, amigo de Mendonça de Barros e de Lara Resende. Até FHC entrou na história, autorizando o uso de seu nome para pressionar o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil.

8 – TRT paulista

A construção da sede do TRT paulista representou um desvio de R$ 169 milhões aos cofres públicos. A CPI do Judiciário contribuiu para levar o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do Tribunal, para a cadeia e para cassar o mandato do Senador Luiz Estevão (PMDB-DF), dois dos principais envolvidos no caso.

9 – Os ralos do DNER

O DNER foi o principal foco de corrupção no governo de FHC. Seu último avanço em matéria de tecnologia da propina atende pelo nome de precatórios. A manobra consiste em furar a fila para o pagamento desses títulos. Estima-se que os beneficiados pela fraude pagavam 25% do valor dos precatórios para a quadrilha que comandava o esquema. O órgão acabou sendo extinto pelo governo.

10 – O “caladão”

O Brasil calou no início de julho de 1999 quando o governo FHC implementou o novo sistema de Discagem Direta a Distância (DDD). Uma pane geral deixou os telefones mudos. As empresas que provocaram o caos no sistema haviam sido recém-privatizadas. O “caladão” provocou prejuízo aos consumidores, às empresas e ao próprio governo. Ficou tudo por isso mesmo.

11 – Desvalorização do real

FHC se reelegeu em 1998 com um discurso que pregava “ou eu ou o caos”. Segurou a quase paridade entre o real e o dólar até passar o pleito. Vencida a eleição, teve de desvalorizar a moeda. Há indícios de vazamento de informações do Banco Central. O deputado Aloizio Mercadante, do PT, divulgou lista com o nome dos 24 bancos que lucraram muito com a mudança cambial e outros quatro que registraram movimentação especulativa suspeita às vésperas do anúncio das medidas.

12 – O caso Marka/FonteCindam

Durante a desvalorização do real, os bancos Marka e FonteCindam foram socorridos pelo Banco Central com R$ 1,6 bilhão. O pretexto é que a quebra desses bancos criaria risco sistêmico para a economia. Chico Lopes, ex-presidente do BC, e Salvatore Cacciola, ex-dono do Banco Marka, estiveram presos, ainda que por um pequeno lapso de tempo. Cacciola retornou à sua Itália natal, onde vive tranqüilo.

13 – Base de Alcântara

O governo FHC enfrenta resistências para aprovar o acordo de cooperação internacional que permite aos Estados Unidos usarem a Base de Lançamentos Espaciais de Alcântara (MA). Os termos do acordo são lesivos aos interesses nacionais. Exemplos: áreas de depósitos de material americano serão interditadas a autoridades brasileiras. O acesso brasileiro a novas tecnologias fica bloqueado e o acordo determina ainda com que países o Brasil pode se relacionar nessa área. Diante disso, o PT apresentou emendas ao tratado – todas acatadas na Comissão de Relações Exteriores da Câmara.

14 – Biopirataria oficial

Antigamente, os exploradores levavam nosso ouro e pedras preciosas. Hoje, levam nosso patrimônio genético. O governo FHC teve de rever o contrato escandaloso assinado entre a Bioamazônia e a Novartis, que possibilitaria a coleta e transferência de 10 mil microorganismos diferentes e o envio de cepas para o exterior, por 4 milhões de dólares. Sem direito ao recebimento de royalties. Como um único fungo pode render bilhões de dólares aos laboratórios farmacêuticos, o contrato não fazia sentido. Apenas oficializava a biopirataria.

15 – O fiasco dos 500 anos

As festividades dos 500 anos de descobrimento do Brasil, sob coordenação do ex-ministro do Esporte e Turismo, Rafael Greca (PFL-PR), se transformaram num fiasco monumental. Índios e sem-terra apanharam da polícia quando tentaram entrar em Porto Seguro (BA), palco das comemorações. O filho do presidente, Paulo Henrique Cardoso, é um dos denunciados pelo Ministério Público de participação no episódio de superfaturamento da construção do estande brasileiro na Feira de Hannover, em 2000.

16 – Eduardo Jorge, um personagem suspeito

Eduardo Jorge Caldas, ex-secretário-geral da Presidência, é um dos personagens mais sombrios que freqüentou o Palácio do Planalto na era FHC. Suspeita-se que ele tenha se envolvido no esquema de liberação de verbas para o TRT paulista e em superfaturamento no Serpro, de montar o caixa-dois para a reeleição de FHC, de ter feito lobby para empresas de informática, e de manipular recursos dos fundos de pensão nas privatizações. Também teria tentado impedir a falência da Encol.

17 – Drible na reforma tributária

O PT participou de um acordo, do qual faziam parte todas as bancadas com representação no Congresso Nacional, em torno de uma reforma tributária destinada a tornar o sistema mais justo, progressivo e simples. A bancada petista apoiou o substitutivo do relator do projeto na Comissão Especial de Reforma Tributária, deputado Mussa Demes (PFL-PI). Mas o ministro da Fazenda, Pedro Malan, e o Palácio do Planalto impediram a tramitação.

18 – Rombo transamazônico na Sudam

O rombo causado pelo festival de fraudes transamazônicas na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia, a Sudam, no período de 1994 a 1999, ultrapassa R$ 2 bilhões. As denúncias de desvios de recursos na Sudam levaram o ex-presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA) a renunciar ao mandato. Ao invés de acabar com a corrupção que imperava na Sudam e colocar os culpados na cadeia, o presidente Fernando Henrique Cardoso resolveu extinguir o órgão. O PT ajuizou ação de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra a providência do governo.

19 – Os desvios na Sudene

Foram apurados desvios de R$ 1,4 bilhão em 653 projetos da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, a Sudene. A fraude consistia na emissão de notas fiscais frias para a comprovação de que os recursos recebidos do Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor) foram aplicados. Como no caso da Sudam, FHC decidiu extinguir o órgão. O PT também questionou a decisão no Supremo Tribunal Federal.

20 – Calote no Fundef

O governo FHC desrespeita a lei que criou o Fundef. Em 2002, o valor mínimo deveria ser de R$ 655,08 por aluno/ano de 1ª a 4ª séries e de R$ 688,67 por aluno/ano da 5ª a 8ª séries do ensino fundamental e da educação especial. Mas os valores estabelecidos ficaram abaixo: R$ 418,00 e R$ 438,90, respectivamente. O calote aos estados mais pobres soma R$ 11,1 bilhões desde 1998.

21 – Abuso de MPs

Enquanto senador, FHC combatia com veemência o abuso nas edições e reedições de Medidas Provisórias por parte José Sarney e Fernando Collor. Os dois juntos editaram e reeditaram 298 MPs. Como presidente, FHC cedeu à tentação autoritária. Editou e reeditou, em seus dois mandatos, 5.491medidas. O PT participou ativamente das negociações que resultaram na aprovação de emenda constitucional que limita o uso de MPs.

22 – Acidentes na Petrobras

Por problemas de gestão e falta de investimentos, a Petrobras protagonizou uma série de acidentes ambientais no governo FHC que viraram notícia no Brasil e no mundo. A estatal foi responsável pelos maiores desastres ambientais ocorridos no País nos últimos anos. Provocou, entre outros, um grande vazamento de óleo na Baía de Guanabara, no Rio, outro no Rio Iguaçu, no Paraná. Uma das maiores plataformas da empresa, a P-36, afundou na Bacia de Campos, causando a morte de 11 trabalhadores. A Petrobras também ganhou manchetes com os acidentes de trabalho em suas plataformas e refinarias que ceifaram a vida de centenas de empregados.

23 – Apoio a Fujimori

O presidente FHC apoiou o terceiro mandato consecutivo do corrupto ditador peruano Alberto Fujimori, um sujeito que nunca deu valor à democracia e que fugiu do País para não viver os restos de seus dias na cadeia. Não bastasse isso, concedeu a Fujimori a medalha da Ordem do Cruzeiro do Sul, o principal título honorário brasileiro. O Senado, numa atitude correta, acatou sugestão apresentada pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) e cassou a homenagem.

24 – Desmatamento na Amazônia

Por meio de decretos e medidas provisórias, o governo FHC desmontou a legislação ambiental existente no País. As mudanças na legislação ambiental debilitaram a proteção às florestas e ao cerrado e fizeram crescer o desmatamento e a exploração descontrolada de madeiras na Amazônia. Houve aumento dos focos de queimadas. A Lei de Crimes Ambientais foi modificada para pior.

25 – Os computadores do FUST

A idéia de equipar todas as escolas públicas de ensino médio com 290 mil computadores se transformou numa grande negociata. Os recursos para a compra viriam do Fundo de Universalização das Telecomunicações, o Fust. Mas o governo ignorou a Lei de Licitações, a 8.666. Além disso, fez megacontrato com a Microsoft, que teria, com o Windows, o monopólio do sistema operacional das máquinas, quando há softwares que poderiam ser usados gratuitamente. A Justiça e o Tribunal de Contas da União suspenderam o edital de compra e a negociata está suspensa.

26 – Arapongagem

O governo FHC montou uma verdadeira rede de espionagem para vasculhar a vida de seus adversários e monitorar os passos dos movimentos sociais. Essa máquina de destruir reputações é constituída por ex-agentes do antigo SNI ou por empresas de fachada. Os arapongas tucanos sabiam da invasão dos sem-terra à propriedade do presidente em Buritis, em março deste ano, e o governo nada fez para evitar a operação. Eles foram responsáveis também pela espionagem contra Roseana Sarney.

27 – O esquema do FAT

A Fundação Teotônio Vilela, presidida pelo ex-presidente do PSDB, senador alagoano Teotônio Vilela, e que tinha como conselheiro o presidente FHC, foi acusada de envolvimento em desvios de R$ 4,5 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Descobriu-se que boa parte do dinheiro, que deveria ser usado para treinamento de 54 mil trabalhadores do Distrito Federal, sumiu. As fraudes no financiamento de programas de formação profissional ocorreram em 17 unidades da federação e estão sob investigação do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Ministério Público.

28 – Mudanças na CLT

A maioria governista na Câmara dos Deputados aprovou, contra o voto da bancada do PT, projeto que flexibiliza a CLT, ameaçando direitos consagrados dos trabalhadores, como férias, décimo terceiro e licença maternidade. O projeto esvazia o poder de negociação dos sindicatos. No Senado, o governo FHC não teve forças para levar adiante essa medida anti-social.

29 – Obras irregulares

Um levantamento do Tribunal de Contas da União, feito em 2001, indicou a existência de 121 obras federais com indícios de irregularidades graves. A maioria dessas obras pertence a órgãos como o extinto DNER, os ministérios da Integração Nacional e dos Transportes e o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas. Uma dessas obras, a hidrelétrica de Serra da Mesa, interior de Goiás, deveria ter custado 1,3 bilhão de dólares. Consumiu o dobro.

30 – Explosão da dívida pública

Quando FHC assumiu a Presidência da República, em janeiro de 1995, a dívida pública interna e externa somava R$ 153,4 bilhões. Entretanto, a política de juros altos de seu governo, que pratica as maiores taxas do planeta, elevou essa dívida para R$ 684,6 bilhões em abril de 2002, um aumento de 346%. Hoje, a dívida já equivale a preocupantes 54,5% do PIB.

31 – Avanço da dengue

A omissão do Ministério da Saúde é apontada como principal causa da epidemia de dengue no Rio de Janeiro. O ex-ministro José Serra demitiu seis mil mata-mosquitos contratados para eliminar focos do mosquito Aedes Aegypti. Em 2001, o Ministério da Saúde gastou R$ 81,3 milhões em propaganda e apenas R$ 3 milhões em campanhas educativas de combate à dengue. Resultado: de janeiro a maio de 2002, só o estado do Rio registrou 207.521 casos de dengue, levando 63 pessoas à morte.

32 – Verbas do BNDES

Além de vender o patrimônio público a preço de banana, o governo FHC, por meio do BNDES, destinou cerca de R$ 10 bilhões para socorrer empresas que assumiram o controle de ex-estatais privatizadas. Quem mais levou dinheiro do banco público que deveria financiar o desenvolvimento econômico e social do Brasil foram as teles e as empresas de distribuição, geração e transmissão de energia. Em uma das diversas operações, o BNDES injetou R$ 686,8 milhões na Telemar, assumindo 25% do controle acionário da empresa.

33 – Crescimento pífio do PIB

Na “Era FHC”, a média anual de crescimento da economia brasileira estacionou em pífios 2%, incapaz de gerar os empregos que o País necessita e de impulsionar o setor produtivo. Um dos fatores responsáveis por essa quase estagnação é o elevado déficit em conta-corrente, de 23 bilhões de dólares no acumulado dos últimos 12 meses. Ou seja: devido ao baixo nível da poupança interna, para investir em seu desenvolvimento, o Brasil se tornou extremamente dependente de recursos externos, pelos quais paga cada vez mais caro.

34 – Renúncias no Senado

A disputa política entre o Senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) e o Senador Jader Barbalho (PMDB-PA), em torno da presidência do Senado expôs publicamente as divergências da base de sustentação do governo. ACM renunciou ao mandato, sob a acusação de violar o painel eletrônico do Senado na votação que cassou o mandato do senador Luiz Estevão (PMDB-DF). Levou consigo seu cúmplice, o líder do governo, senador José Roberto Arruda (PSDB-DF). Jader Barbalho se elegeu presidente do Senado, com apoio ostensivo de José Serra e do PSDB, mas também acabou por renunciar ao mandato, para evitar a cassação. Pesavam contra ele denúncias de desvio de verbas da Sudam.

35 – Racionamento de energia

A imprevidência do governo FHC e das empresas do setor elétrico gerou o apagão. O povo se mobilizou para abreviar o racionamento de energia. Mesmo assim foi punido. Para compensar supostos prejuízos das empresas, o governo baixou Medida Provisória transferindo a conta do racionamento aos consumidores, que são obrigados a pagar duas novas tarifas em sua conta de luz. O pacote de ajuda às empresas soma R$ 22,5 bilhões.

36 – Assalto ao bolso do consumidor

FHC quer que o seu governo seja lembrado como aquele que deu proteção social ao povo brasileiro. Mas seu governo permitiu a elevação das tarifas públicas bem acima da inflação. Desde o início do plano real até agora, o preço das tarifas telefônicas foi reajustado acima de 580%. Os planos de saúde subiram 460%, o gás de cozinha 390%, os combustíveis 165%, a conta de luz 170% e a tarifa de água 135%. Neste período, a inflação acumulada ficou em 80%.

37 – Explosão da violência

O Brasil é um país cada vez mais violento. E as vítimas, na maioria dos casos, são os jovens. Na última década, o número de assassinatos de jovens de 15 a 24 anos subiu 48%. A Unesco coloca o País em terceiro lugar no ranking dos mais violentos, entre 60 nações pesquisadas. A taxa de homicídios por 100 mil habitantes, na população geral, cresceu 29%. Cerca de 45 mil pessoas são assassinadas anualmente. FHC pouco ou nada fez para dar mais segurança aos brasileiros.

38 – A falácia da Reforma agrária

O governo FHC apresentou ao Brasil e ao mundo números mentirosos sobre a reforma agrária. Na propaganda oficial, espalhou ter assentado 600 mil famílias durante oito anos de reinado. Os números estavam inflados. O governo considerou assentadas famílias que haviam apenas sido inscritas no programa. Alguns assentamentos só existiam no papel. Em vez de reparar a fraude, baixou decreto para oficializar o engodo.

39 – Subserviência internacional

A timidez marcou a política de comércio exterior do governo FHC. Num gesto unilateral, os Estados Unidos sobretaxaram o aço brasileiro. O governo do PSDB foi acanhado nos protestos e hesitou em recorrer à OMC. Por iniciativa do PT, a Câmara aprovou moção de repúdio às barreiras protecionistas. A subserviência é tanta que em visita aos EUA, no início deste ano, o ministro Celso Lafer foi obrigado a tirar os sapatos três vezes e se submeter a revistas feitas por seguranças de aeroportos.

40 – Renda em queda e desemprego em alta

Para o emprego e a renda do trabalhador, a Era FHC pode ser considerada perdida. O governo tucano fez o desemprego bater recordes no País. Na região metropolitana de São Paulo, o índice de desemprego chegou a 20,4% em abril, o que significa que 1,9 milhão de pessoas estão sem trabalhar. O governo FHC promoveu a precarização das condições de trabalho. O rendimento médio dos trabalhadores encolheu nos últimos três anos.

41 – Relações perigosas

Diga-me com quem andas e te direi quem és. Esse ditado revela um pouco as relações suspeitas do presidenciável tucano José Serra com três figuras que estiveram na berlinda nos últimos dias. O economista Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa de campanha de Serra e de FHC, é acusado de exercer tráfico de influência quando era diretor do Banco do Brasil e de ter cobrado propina no processo de privatização. Ricardo Sérgio teria ajudado o empresário espanhol Gregório Marin Preciado a obter perdão de uma dívida de R$ 73 milhões junto ao Banco do Brasil. Preciado, casado com uma prima de Serra, foi doador de recursos para a campanha do senador paulista. Outra ligação perigosa é com Vladimir Antonio Rioli, ex-vice-presidente de operações do Banespa e ex-sócio de Serra em empresa de consultoria. Ele teria facilitado uma operação irregular realizada por Ricardo Sérgio para repatriar US$ 3 milhões depositados em bancos nas Ilhas Cayman – paraíso fiscal do Caribe.

42 – Violação aos direitos humanos

Massacres como o de Eldorado do Carajás, no sul do Pará, onde 19 sem-terra foram assassinados pela polícia militar do governo do PSDB em 1996, figuram nos relatórios da Anistia Internacional, que recentemente denunciou o governo FHC de violação aos direitos humanos. A Anistia critica a impunidade e denuncia que polícias e esquadrões da morte vinculados a forças de segurança cometeram numerosos homicídios de civis, inclusive crianças, durante o ano de 2001. A entidade afirma ainda que as práticas generalizadas e sistemáticas de tortura e maus-tratos prevalecem nas prisões.

43 – Correção da tabela do IR

Com fome de leão, o governo congelou por seis anos a tabela do Imposto de Renda. O congelamento aumentou a base de arrecadação do imposto, pois com a inflação acumulada, mesmo os que estavam isentos e não tiveram ganhos salariais, passaram a ser taxados. FHC só corrigiu a tabela em 17,5% depois de muita pressão da opinião pública e após aprovação de projeto pelo Congresso Nacional. Mesmo assim, após vetar o projeto e editar uma Medida Provisória que incorporava parte do que fora aprovado pelo Congresso, aproveitou a oportunidade e aumentou alíquotas de outros tributos.

44 – Intervenção na Previ

FHC aproveitou o dia de estréia do Brasil na Copa do Mundo de 2002 para decretar intervenção na Previ, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, com patrimônio de R$ 38 bilhões e participação em dezenas de empresas. Com este gesto, afastou seis diretores, inclusive os três eleitos democraticamente pelos funcionários do BB. O ato truculento ocorreu a pedido do banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunitty. Dias antes da intervenção, FHC recebeu Dantas no Palácio Alvorada. O banqueiro, que ameaçou divulgar dossiês comprometedores sobre o processo de privatização, trava queda-de-braço com a Previ para continuar dando as cartas na Brasil Telecom e outras empresas nas quais são sócios.

45 – Barbeiragens do Banco Central

O Banco Central – e não o crescimento de Lula nas pesquisas – tem sido o principal causador de turbulências no mercado financeiro. Ao antecipar de setembro para junho o ajuste nas regras dos fundos de investimento, que perderam R$ 2 bilhões, o BC deixou o mercado em polvorosa. Outro fator de instabilidade foi a decisão de rolar parte da dívida pública estimulando a venda de títulos LFTs de curto prazo e a compra desses mesmos papéis de longo prazo. Isto fez subir de R$ 17,2 bilhões para R$ 30,4 bilhões a concentração de vencimentos da dívida nos primeiros meses de 2003. O dólar e o risco Brasil dispararam. Combinado com os especuladores e o comando da campanha de José Serra, Armínio Fraga não vacilou em jogar a culpa no PT e nas eleições.

Share

60 thoughts on “O Brasil não esquecerá: 45 escândalos que marcaram o governo FHC

  1. Senhores,
    No governo FHC, apesar de todos os esforços, os petistas e seus aliados não conseguiram provar que tudo que chamavam escândalo não passava de boataria e interpretação vesga dos fatos.
    Quero saber é o que estão fazendo e irão fazer quanto aos escândalos do Lula, Dilma e seus asseclas.

  2. Corrigindo meu comentário anterior, erro de digitação:
    ….não conseguiram provar nada e tudo que….
    Desculpas

  3. Quando vocês eram oposição do governo, tudo era motivo para CPI, tudo era crítica e agora?
    Não estou defendendo FHC, pois acho que teve um bom governo, mas foi conivente com a corrupção, assim como o Lula foi e a Dilma em pouco tempo de governo já está sendo também.
    O que falta ao nosso País são pessoas honestas que honrem com cargo que lhes forem confiados, usar o poder político para benefício da coletividade e não em prol de si mesmo.
    Esse país é uma vergonha, enquanto o povo for burro e aceitar ser roubado de braços cruzados, nada mudará!
    Em resumo, Collor, FHC, Dilma e Lula (que para mim é o pior de todos) são todos iguais!

  4. Agora monte um sobre o PT e tudo que o PT fez de errado nesse Brasil. PT virou as costas para o Tancredo Neves contra o o Maluf ( representava a continuaçao do autoritarismo), o PT nao participou de uma união nacional em pro do Brasil no gov. Itamar, o PT fez de tudo para que o Plano Real nao fosse aprovado, o PT foi contra a lei da responsabilidade fiscal e por ai vaiii e ainda, fala mal das privatizaçoes mas acabam fazendo a mesma coisa. Isso que é um país hipócrita!!!!!!!!!!

  5. nossa em 8 anos só conseguiram 45 fatos ou digamos boatos,em 8 do lulinha não dá nem pra contar, e em 6 meses da dilminha já estouraram vários,é facil, foram contra a privatizações mas o que o PT mais sabe fazer é Privatizar ou como prefere trocar o nome de tudo “parceria publico privada” resumindo os otários brasileiros entram com a grana e os lucros ficam com os empresários e corru”PT”os.

  6. Política para iniciantes, depois de FHC, talvez não seja possível. Da mesma forma que se aprende uma coisa, se desaprende com punição, a não fazer outra. Espero que a climatologia social deste período, seja esquecida, e que o Brasil, com ou sem sua juventude justiceira, permaneça em ação, muito mais do que nos devaneios de uma noite de verão. Ou o Brasil, acaba, ou minimiza os índices de corrupção, pela ação direta dos agentes policiais, ou o Brasil, viverá de resíduos passados como bastão, aos futuros loucos, sem amor, sem dignidade, sem compostura, talvez até, sem os perfumes inbriantes das classes sociais. Fim!

  7. Maioria não passa de boataria petralhista. Do nível do Paulo Henrique Amorim no seu blog de conversa fiada. Meu Deus, até quando esse corruPTos estarão no poder? Quando derem PT (Perda Total) de vez? Dilma não está nem 1 ano e a Polícia Federal não para de prender seus subordinados. É a continuação do governo passado. Mensaleiros corruptos!

  8. PÔ!!! AQui só tem viuvinha do thc & escumalha??? INACREDITÁVEL!!! Se vocês não acreditam nas bandalheiras que seu ídolo cometeu, que pesquisem então!!! O cara fez DE TUDO pra DESTRUIR NOSSO PAÍS e vocês AINDA vem VOMITAR BOBAGENS AQUI???

    ME POUPEM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    POVO RIDÍCULO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  9. Prezados senhores,
    Isto parece um diálogo de pessoas que ainda se encontram na guerra fria da década de 50. Fala-se de corrupção e coisas ruins do governo FHC, Lula e Dilma, como se tal fenômeno estivesse acontecendo pela primeira vez no país. Tal problema, apesar de ser dramático, resultado do corporativismo político e da relação criminosa entre o público e o privado, não pode ser colocado à frente de uma realidade contundente. O país entregue para o presidente Lula estava em default técnico (38 bilhões de dólares de reserva no Banco Central). Hoje temos reservas de mais de U$S 300 bilhões, que configuram uma colossal blindagem contra a crise externa. Entretanto, o mais admirável nestes 9 anos de governo, sem desmerecer algumas conquistas pontuais do governo anterior, é a superação das crises mundiais com crescimento sustentado. Os 25 milhões de seres humanos que saíram da pobreza extrema através de políticas públicas vigorosas, e que também elevaram 70 milhões de brasileiros à classe média, resultado de um poderoso mercado interno de consumo conquistado com um esforço monumental, são apenas algumas das realizações de um governo comandado por economistas brilhantes. Esta equipe soube, com capacidade assombrosa, desmanchar o modelo neoliberal até então vigente, e reconduzir o país pela via do desenvolvimento. Não existe nada de mágico nesta constatação, que, apesar de ser banalizada com discursos desviantes, não conseguem obscurecer a realidade que hoje vive o país. Pela primeira vez podemos observar os rostos sorridentes de milhões de trabalhadores que percebem que o acesso ao consumo social é resultado de uma economia com distribuição de renda mais justa. Os olhos dos queixosos de todas as mazelas que nos afligem, entre elas os recentes escândalos, parecem estar direcionados para um governo em particular. No entanto, a culpa é de todos nós, que somos incapazes de criticar o que é errado e aplaudir o que está dando certo. A ideologia partidária supera a razão. O preconceito de classe encontra-se enrustido na mídia conservadora, em aqueles que não suportam que outros ascendam socialmente e, principalmente, pelo desconforto que produz verificar que um operário (intelectual orgânico, como dizia Paulo Freire) tenha governado com êxito o maior país latinoamericano, superando anos de estagnação econômica e desigualdade social.
    Finalmente, seriamos muito injustos em não reconhecer o sucesso das políticas públicas adotadas pelo atual governo para transformar Brasil num país mais justo, que antes eram privilégio de uma escassa minoria, omissa e insensível à tragédia de um país tão desigual, que usava como justificativa a criminalização da pobreza para se reproduzir na sua fartura, sem qualquer tipo de remorso por essa iniciativa.
    Atenciosamente,
    Prof. Victor Alberto Danich

  10. EU NAO SEI DE VOCÊS, VOU FALAR DE MIM: SE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO AINDA ESTIVESSE NO PODER, EU E A MINHA FAMÍLIA, HOJE, ESTARÍAMOS PASSANDO FOME. ESSA É UMA OPINIÃO PARTICULAR MINHA, E PONTO FINAL.

  11. Impressionante como o PT se apropriou bem das “ideias” do PSDB e pior se aprimoraram, se eles estavam praticando alguma falcatrua, porque os senhores do PT não corrigiram nesses longos 8 anos subsequentes????? o que o PT fez?? e o sr. Lula?? que só se beneficiou com tudo ísso e ainda saiu de mocinho(incrível) nessa história toda! e hoje ganha rios de dinheiro fazendo “palestras” para os seus beneficiários, por ex: odebreth, entre outras empreiteiras e empresas que até hoje se beneficiam no governo. E o filho do lula de cuidador de jardim a um dos homens mais ricos do país, em fim o PT deveria por o rabinho entre as pernas e sair de finho, é aquela máxima, o sujo falando do mal lavado. Voces tem sorte desse povo não ter conciencia política se assim fosse, esses partidos não mais existiriam!!……

  12. Prezado Sr. Edson,
    Seu ódio de classe não lhe permite observar os avanços realizados durante o governo do presidente Lula. Isso não se deve a um partido em particular, e sim a uma equipe econõmica brilhante que soube retornar ao modelo desenvolvimentista, em conjunto com políticas públicas vigorosas de distribuição de renda. Só basta acompanhar os dados estatísticos publicados pelo IBGE. Não por acaso o ex-presidente Lula é homenageado pelos principais líderes mundiais. Devemos parar de partidarismos e deixar a inveja de lado, e começar a sentir apreço pelas conquistas do povo brasileiro. A crise mundial que asola o mundo não atinge Brasil porque nestes últimos anos temos conseguido uma blindagem econômica formidável. Ainda assim, muita gente é incapaz de reconhecer tamanha façanha.
    Se as empresas brasileiras se beneficiam através do governo é porque a gente vive num sistema capitalista. Se o senhor não gosta disso, lute por substituir o capitalismo por um outro sistema econômico mais justo.
    Atenciosamente,
    Victor Alberto Danich

  13. SR VICTOR ALBERTO BANISH, EU OBSERVEI OS AVANÇOS REALIZADOS PELO GOVERNO LULA. AVANÇOU NO DINHEIRO PÚBLICO ATRAVÉS DO MENSALÃO E TANTOS OUTROS ESCÂNDALOS QUE ESSE LADRÃO BARBUDO E SUA GANG PROMOVERAM. O ÚNICO AVANÇO BOM PRATICADO POR ELE, FOI TER SEGUIDO O MESMO PLANO DE GOVERNO DO FHC, QUE PREPAROU O BRASIL PARA O CRESCIMENTO!
    NÃO HÁ MAL QUE SEMPRE DURE. ESSES CORRUPTOS HÃO DE PARAR ATRÁS DAS GRADES, É SÓ ESPERAR!!!

  14. Com Medice, Geisel, Figueiredo, Sarney, Collor, FHC, Lula ou Dilma, pior que tá não fica.
    Pra Presidente em 2014: TIRIRICA!!!!!!

  15. Sr. Bruder,
    É uma pena que seu discurso seja tão pobre!!!Não sei em que país o senhor vive, ou se conhece alguma coisa de economia política. Deixar um país com reservas no Banco Central de 38 bilhões de dólares e um desemprego abismal, não tem nada de notório para ser festejado. Sugiro ao senhor acessar os dados do IBGE e fazer comparações. Comparar a política neoliberal de FHC com a desenvolvimentista do governo Lula a partir de 2003 basta para ver a diferença. As outras mudanças o senhor pode observar na rua!!!

  16. Sr. Victor, obrigado pela sua contribuição para uma reflexão mais aprofundada do assunto. Acredito que muitas pessoas puderam ter um ganho na qualidade de seu modo de pensar por conta das tuas postagens, porém nem todos têm a prática de participar mais ativamente destas discussões.

  17. Que autoridade tem esse João Paulo Cunha para falar de FHC? O que ele deve fazer é começar a relacionar a herança maldita do Lulla… incluindo, por antecipação, o Luppi.

  18. Para os que falam que não existem “provas” e “condenações” nos diversos escândalos na era “FHC”, nunca se esqueçam da ajuda amiga do “engavetador-geral da República, o Sr. Geraldo Brindeiro…

  19. VEJAM QUE SITUAÇÃO INUSITADA!!!

    Um engenheiro civil que acompanhou todo um processo de investigação e apuração de desvio de dinheiro público na construção do prédio sede da Prefeitura de Dourados / Mato Grosso do Sul está sendo executado pela construtora que recebeu pagamentos por serviços que não foram executados. Também está sendo executado pelo ex-prefeito que foi o responsável pelo pagamento à empreiteira.

    Por ocasião do chamamento feito pelo senador Pedro Simon para que a população saísse às ruas para protestar contra a corrupção, este engenheiro usando uma “cueca recheada de dinheiro” foi para as ruas centrais da cidade e entregou panfletos explicando o motivo do protesto.

    Nesta ocasião um repórter munido de um gravador entrevistou o engenheiro na rua e produziu um vídeo que foi inserido no YOUTUBE com o título: “Onde está a democracia?”

    Vejam o vídeo: http://youtu.be/998tK-gqJ7g

    A estrutura metálica que fala no vídeo deveria cobrir o pátio interno do prédio da prefeitura que até hoje está no relento!!!

    Toda a documentação comprovando o desvio do dinheiro público: perícia judicial, cópias de cheques, notas fiscais frias, etc., está digitalizada e pode ser enviada por email.

    Gostaria muito que vocês compartilhassem desta minha indignação!

    Paulo César dos Santos Figueiredo

    Email: pasf@terra.com.br

    Dourados/Mato Grosso do Sul

    Não filiado a nenhum partido político.

    Obs.: Dourados (MS) é a cidade onde foram feitas duas operações da Polícia Federal que culminou com a prisão de prefeito, presidente da Câmara Municipal, vereadores, secretários municipais, funcionários públicos e empreiteiros. As operações foram chamadas de OWARI e URAGANO.

  20. E quando é que se provou algum crime de presidente ou governador o outras autoridades poderosas nesse pais ? O crime existe, a gente sabe, mas se nao tiver provas, para a justiça não é crime. E se nao tem crime nao tem punição, por isso, nem FHC, nem Lula, nem a turma do STF, nem ninguem, serão jamais punidos. Punidos, somente o povo. Agora, que teve sacanagem, corrupção, roubalheira, ah, isso teve. So que ninguém prova. Alias, eu nao sei quais são os tipos de provas necessárias para mostrar esses crimes ? Será que o judiciario quer uma confissão de culpa, assinada pelo presidente ou governador ? Porque nada mais serve de prova. Evidencias, há.. mas quem investiga ? Entao, jamais, vão achar algo errado.

  21. Escandalos, corrupção, corporativismo e caras de pau não são nov idade na politica nacional. Oposição hoje situação amanhã e/ou vice-versa, farinha do mesmo saco.

  22. Sabe quais sao as duas diferencas basicas entre os escandalos envolvendo corrupcao nos governos tucano e petista? Quando surgiam os acontecimentos envolvendo o governo FHC, tudo era abafado, enquanto que no governo Lula, tudo e apurado. E em ambos os governos a midia sempre esteve contra o PT e a favor de FHC, em especial aquele lixo de revista. Hoje o Brasil continua pagando o quinto em forma de niquel e ferro gracas ao PSDB. Duvida? Pesquise sobre o que e a lei Kandir e quanto e o faturamento da Vale e o PIB do estado do Para.

  23. Muitos falam bem do governo FHC mas se esquecem que Lula, que tinha uma imagem radical, só entrou no governo por que era oposição, isto é, as pessoas não queriam mais do mesmo, de um governo “de bom senso” mas que não acabava com a estagnação econômica, que havia escândalos de corrupção impunes. Acabar com a inflação era a promessa de FHC por isso ele foi eleito, o que as pessoas se esquecem é que ao final do governo FHC o dólar chegou a 4 reais, a economia estava estagnada sem esperanças de melhora. Se FHC fosse tão bom assim, Serra seria o presidente e não Lula da oposição!

  24. INFELIZMENTE a política é vista como Fla x Flu. Você só vê o governo FHC como mil maravilhas, como se não tivesse tido problemas. Esse governo onerou o contribuinte com a criação de impostos, IPVA, CPMF (esse último cinicamente lutou pra derrubar depois que virou oposição). O Bolsa-Família, que a elite chama de Bolsa-Esmola e por isso vota no PSDB, também foi criação do governo FHC. Ele também chamou os aposentados de vagabundos. Critica a falta de infra-estrutura mas nada fez quando governou. As privatizações foram boas? Sim, mas só em partes. Todos têm telefones graças a isso, sem dúvida. Mas as privatizações só deram certo quando não houve monopólio. No vídeo ele critica que Lula está enfraquecendo a indústria, tornando o país apenas exportador de commodities. Mas ninguém lembrou que ele NADA FEZ PELA INDÚSTRIA também, e a Vale, a qual ele vendeu, TANTO EM SEU GOVERNO COMO AGORA só exporta matéria-prima, não agrega valor. Roubo também houve, não só no PT, mas não foi lembrado.
    Escândalos como a Compra de Votos para a Reeleição; lembra da fraude no painel eletrônico envolvendo o ACM e o Arruda? Teve o Escândalo das Parabólicas, o caso Sivam, Salvatore Cacciola, etc. Todos esses já esquecidos pela mídia. E acabaram em pizza. Sem contar a falta de investimentos para alavancar o crescimento, que hoje ele chama de gastos, mas ninguém na entrevista lembrou do “Apagão”, do desemprego de 12 milhões, do sucateamento militar etc.
    Acho que FHC pareceu ter somente uma única missão com o Brasil e mais nada, que foi o seu mérito em estabilizar a moeda. Nesse contexto, o governo FHC acabou sendo satisfatório ao cumprir o seu único papel. Registrado.

  25. Sr. André Bruder não gostar e fazer críticas ao Governo Lula tudo bem, faz parte do jogo democrático e respeito, mas defender um governo nefasto como o FHC aí é difícil de aceitar a sua opinião.
    O FHC como Sociólogo era para ser um dos Maiores Presidentes mas conseguiu ser um dos piores governos, como foi e é um político de servilismo a Mídia, acaba tendo proteção dessa Mídia conservadora.
    Não sei se é de seu conhecimento ou simplesmente vc faz o jogo de partido, mas o fato é que o Plano Real nunca foi obra do senhor FHC e sim do Presidente Itamar, ele apenas comeu a cereja do bolo.

  26. Prezados amigos, parem de se gladiar. Em qualquer governo, há as atuações boas e as ruins. Até na era Collor. É muito importante cultivarmos a democracia e o direito de nos expressarmos, mas com fanatismo, perdemos a razão. São claros os escândalos de Sarney, Collor, FHC e Lula e estamos os defendendo? Incrível a falta de racionalidade. O que eles fizeram para a educação em 20 anos? A China está importando os melhores professores universitários no mundo inteiro para dar aula em escola, enquanto nós discutimos a aprovação automática. Rsrsrs. Não vamos evoluir nunca.

  27. FHC, foi sem duvida o pior governo da historia do Brasil, sujo,imoral,ladrão descarado, corrupto, estudou SOCIOLOGIA para roubar pobres deste PAIS,e seu partido dando aval para toda esta atrocidade.
    Não podemos tolerar corrupção em partido algum,más esta escorea da sociadade (FHC) deichou os brasileiros sem rumo, perdidos no horizonte.sem que os olhos dele visse, praticou genocidios, e ria da cara dos aposentados
    Desde o fim do regime militar só se fala e roubo no CONGRESSO NACIONAL, ninguem trabalha, vivem de acusações, brigam pelo poder,ninguem quer saber de mais nada.
    Isto próva que este sistema de governo não funciona.
    Temos que repensar em uma nova formula de governar este pais, e primeiramente fechando com o congresso,porque perderão o respeito com a nação e aquila possilga virou balcão de negocios desde se retorno.
    É inadimissivel um Presidente fazer tudo que esta acima, e não pagar pelo que cometeu, ainda por cima aparece dando palestras em estadios de futebol, e rindo dos brasileiros em canais de tv.
    FHC deve pagar sim pelo que fez e ir para cadeia, e devolver todo que foi roubado para os cofres publicos.
    Não estou mê refirindo a uma laranja roubada na feira, se trata de bilhões roubado ,
    E tudo isto fica como esta?
    Cade as AUTORIDADES deste PAIS que não tóma providencia ?
    As leis não devem ser cumpridas ?
    Lugar de ladrão é aonde ? Na tv, nos jornais,no meio da sociedade ou na CADEIA?
    Tá dificil ,não dá para acreditar em partido algum do brasil.
    ?

  28. Pergunto aos senhores Magistrados, como deicharam FHC escapar dos olhos da justiça na época ?
    E a alta sociedade, porque não pintaram a cara e foram para as ruas.
    FHC fêz o que fêz, e vai ficar por isso mesmo ? Porque não fizeram CPIs ?
    Os pobres deste pais são desorganizados, deles não poderiam esperar nada, não tem forças! até mesmo sindicatos deicharam de nos representar por acordos feito na época com o gov. FHC.
    Somente depois de seu mandato estourou a bomba ?
    Muita gente foi sim favorecido com esta avalanche de corrupção, principalmente seu partido que é um lixo,menos os pobres deste pais de ladrões.

  29. QUERO AVISAR QUE COPIAREI E COLAREI TUDO QUE FOI FALADO AQUI E VEJO MUITAS PESSOAS CAUSANDO INJÚRIA E DIFAMAÇÕES – NÃO ME INTERESSA – COPIAREI E COLAREI E ENTREGAREI PARA QUEM DE DIREITO QUE FOI OFENDIDO.

  30. EU ENTENDO QUE O DONO DESTA PÁGINA TEM QUE SELECIONAR QUE FICA CAUSANDO INJÚRIA E DIFAMAÇÕES – CASO PUBLIQUE É PORQUE É A FAVOR.

  31. Estão sendo muito bondosos ao citar somente 45 uando poderiam aumentar mais 99 e ter o total exato.

  32. Pergunto eu, o nobre deputado joão paulo( em minusculo para expressar o tamanho de minha admiração p/este; Condenado pelo Supremo),escreveu este relatório, onde??? para ser justo(rsrsrsrs) ele deveria fazer um comparativo ao governo fhc/lula e dilma, ai poderíamos ter um quadro, que a nós Brasileiros; é tão ruim um quanto o outro, simples!!!

  33. Lendo este “artigo” agora, depois de mais de 10 anos é hilário ver os “escândalos” sendo repetidos pelo pt… kkkk hilário…

  34. então lhe enfio no fuleco só essa amostrinha do seu Cachaceiro: LULA, DE A A Z – Klauber Cristofen Pires
    Ao entardecer do seu segundo mandato, Lula e o Foro de São Paulo precisam correr atrás da agenda que anda atrasada.

    Conferências como a da Comunicação, havida no ano passado, e da cultura, neste ano, parecem ser o indicativo de que pipocarão muitas outras mais, aliadas a outras investidas contra a liberdade das pessoas e o estado de direito.

    Uma percorrida pelo passado faz-se necessária neste momento:

    a) a tentativa da criação de um “conselho federal de jornalismo”;

    b) a criação da Agência Brasil, com o terrorista Franklin Martins à frente, para concorrer em condições de desigualdade com os veículos de comunicação privados;

    c) a criação de Ancine, para o retorno ao poço sem fundo e sem prestação de contas do cinema ideológico;

    d) a tentativa de obrigar os canais a cabo a oferecerem programas e filmes nacionais em suas grades;

    e) a tentativa de impor a lei da mordaça ao Ministério Público e aos servidores públicos;

    f) o plebiscito contra o comércio de armas de fogo, que se seguiu a uma prévia repressão contra a posse de armas pelas pessoas de bem, enquanto a criminalidade não cessa de aumentar;

    g) a permanente apologia aos criminosos, que Lula sempre fez questão de apontar como vítimas da sociedade que precisam de educação e não de cadeia (tanto é que, do plano para construir prisões federais, só uma foi construída);

    h) as diversas tentativas de implantar a legalização ampla do aborto, geralmente por inserções totalmente fora dos contextos em relação aos documentos que as continham;

    i) o combate frontal contra o estudo em casa (homeschooling) e a liberdade dos pais educarem seus filhos segundo seus valores, e o avanço célere na ideologização das salas de aula públicas e privadas, bem como dos exames, vestibulares e concursos públicos;

    j) a imposição da agenda gayzista que sirva ao constrangimento dos valores do cristianismo e da família;

    k) o estabelecimento do apartheid de sinal trocado que inaugurou os tribunais raciais com suas cotas para vestibulares, concursos públicos e que pretende se estender até o meio privado;

    l) a deturpação da lei para o confisco de terras a pretexto de terem sido quilombos;
    m) o andamento sem interrupções e impedimentos das invasões e desapropriações de terras mediante a manipulação de índices de produtividade, bem como também por meio da imposição de toda forma de regulamentação inibidora do produtivismo e até da extrema cara-de-pau da desobediência às ordens judiciais de reintegração de posse pelos governos aliados do PT;

    n) a revanche da revogação da lei da anistia, conjugada com a premiação milionária dos seus terroristas e até mesmo meros simpatizantes;

    o) o uso do patrimônio brasileiro para a manutenção do poder pessoal do presidente Lula e dos seus comparsas do Foro de São Paulo, consubstanciada pela simpática acolhida a Evo Morales, que nos tomou várias refinarias da Petrobras por meio de ostensiva agressão militar; a Rafael Correa, que deu o calote na construção de uma hidrelétrica construída por uma empresa brasileira com recursos do BNDS; ao próprio Hugo Chaves, na forma do envio de petróleo para a abafar a greve dos petroleiros; a toda sorte de contemporização com as trapaças comerciais cometidas pela Argentina; a diversos países africanos, que tiveram suas dívidas perdoadas; e por aí vai…

    p) a permanente campanha contra os militares e o sedento projeto de revogar a Lei de Anistia de modo parcial;

    q) a progressiva estatização de setores da economia tais como o petrolífero, o químico, o elétrico e o mineral, aliada a uma contínua e crescente intervenção sobre a iniciativa privada,

    r) a alegre e frequente companhia junto aos mais execráveis tiranos do planeta e o apoio incondicional aos seus desmandos e crimes…

    s) a institucionalização da corrupção como forma de consolidação do poder;

    t) a falsidade da teoria do respeito à soberania das nações, que o atual governo dela usa para proteger os seus amigos protoditadores do Foro de São Paulo enquanto se vale da mais deslavada intervenção sobre países como Honduras e a Colômbia;

    u) o uso da desgraça alheia como oportunidade de fazer política – as vítimas das enchentes, secas e desmoronamentos do Brasil amargam os seus mortos e os seus prejuízos, mas os holofotes do mundo levam Lula a anunciar uma ajuda de 35 milhões de reais e a expansão da presença militar naquele país por um Exército que em solo pátrio é obrigado a dispensar a tropa ao meio-dia para não ter de pagar rancho.

    v) o antiamericanismo e o pretenso anticolonialismo, consagrados pela gritante mobilização do governo contra o governo suíço e seu povo, portando-se sem comedimentos ao lado de uma pilantra que lá se auto-mutilou, enquanto se cala olimpicamente diante do assassinato de brasileiros no Suriname e da perseguição de famílias de agricultores na Bolívia e no Paraguai;

    x) o uso despudorado da máquina pública para fazer campanha eleitoral antecipada – na verdade, a todo e qualquer tempo – sob a conivente leniência do TSE;

    y) o despacho de dois jovens e inocentes boxeadores cubanos, Guillermo Rigondeaux e Erislandy Lara, por ocasião dos Jogos Pan-Americanos, capturados à maneira de um capitão-do-mato sob os cuidados diretos do ministro da (in)justiça Tarso Genro que os devolve célere ao seu patrão, ao arrepio da lei e da tradição de oferecer asilo de nosso país;

    w) o loteamento da Amazônia, pronta a ser retalhada e entregue às “nações” indígenas criadas com esta finalidade por uma miríade de ONG’s, que por sua vez as encaminharão a potências estrangeiras e que teve a sua pedra fundamental inaugurada com a expulsão dos arrozeiros do ex-próspero e atual virtual estado de Roraima;

    z) o uso da rede do crime para sabotar as eleições em São Paulo, quando, por encomenda, facções de criminosos passaram a atacar a população e unidades policiais para instalar o estado de terror e desta forma influenciar o resultado nas urnas.

    Como se vê, utilizei-me aqui de todo o alfabeto, e não bastou; na verdade, eu precisaria utilizar-me do ideograma chinês, que, dizem, contém milhares de símbolos.

    Tudo para que se evidencie o que há de mais ostensivamente óbvio: as impressões digitais de Lula estão em toda parte!

    Afirmo isto não como uma constatação minha, eis que sempre as apontei, mas para que as pessoas mais alheias aos fatos e às suas conexões se convençam, enfim, desta verdade única: Lula tem um projeto de perpetuação de poder, que é levado a sério e executado passo a passo, e isto é tão perigoso para todas as nossas vidas que nos confortamos com qualquer assopro que suceda às suas mordidas.

    Agora, vamos ao nosso cenário atual: alguns setores da mídia tradicional, enfim, começam a apontar a tendência totalitarista dos recentes atos do governo, embora ainda teimem em proteger a imagem de Lula como se ele estivesse fora deste contexto.

    Ainda no momento em que escrevo este texto, vejo pela tevê uma propaganda apócrifa alertando contra a volta da censura, como ela fosse gente de carne e osso.

    Alguma presença das entidades representativas do setor produtivo, ou de defesa da cidadania?

    Nadica de nada!

    Por quê fazem isto?

    Minimizarão a fúria da censura petista?

    Com que foram pagas as redações e os veículos de comunicação com a sua histórica cumplicidade com este projeto de traição à pátria?

    Com restrições ao financiamento privado (proibição de propagandas de cigarros e restrições às propagandas de bebidas e de alimentos); com processos contra jornalistas e suas empresas; e com a censura judicial imposta contra as suas matérias.

    Na verdade, segundo o quadro atual, falta muito pouco para que estas empresas sejam fechadas ou estatizadas, à maneira do que vem acontecendo na Venezuela e nos outros países onde o Foro de São Paulo governa.

    Neste momento, que já é tarde, urge que toda a sociedade assuma, enfim, de que esta história de “não sei”, “não vi”, “assinei sem ler” não convence mais.

    Isto precisa ser dito de forma ostensiva e explícita.

    As federações e associações do comércio, da indústria e da agricultura precisam neste momento ir às tevês e denunciarem Lula com o dedo apontado para o seu retrato.

    Também as entidades de defesa da democracia e da cidadania podem fazer o mesmo e até mesmo qualquer cidadão, pois um simples banner colocado no vidro traseiro de um carro já alerta muita gente.

    Este já não é mais o tempo ideal, mas é o tempo que temos, antes que nenhuma ação possa ser feita; antes que tudo se acabe.

    Não esperem que a mansidão invoque a complacência dos sedentos de controlar as nossas vidas e as vidas de nossos filhos.

    É precisamente isto o que eles esperam de nós.

    Lula é o responsável pelo mensalão;

    Lula luta pela legalização do aborto,

    Lula quer os crucifixos fora das escolas, hospitais e repartições públicas;

    Lula é aliado do MST e defende as invasões e desapropriações de terras;

    Lula é amigo e cúmplice de Hugo Chaves, Evo Morales, Cristina Kirchner, Rafael Correa, de Ahmadinejad, do regime chinês, do genocídio no Sudão e de todos os ditadores do continente africano;

    Lula defende o confisco de terras sob o pretexto quilombola;

    Lula quer tomar a propriedade privada pelo aumento de impostos, que já passou de 40%;

    Lula é amigo dos bandidos (alguém já viu ele se pronunciar uma única vez que fosse contra bandidos e marginais?);

    Lula promoveu a intervenção – ainda que mal-sucedida – contra Honduras;

    Lula é amigo e protetor das FARC;

    Lula quer educar os seus (os teus!) filhos para serem ovelhas a lhe balir pro resto da vida;

    Lula quer destruir a família ao apoiar a agenda gay;

    Lula quer usar o aborto (e depois a eutanásia) como instrumentos de controle social;

    Lula quer aparecer como um profeta auto-proclamado, por meio de seu filme.

    Lula, Lula, Lula.

    Lula é o cara!

    Lula é o cara…mau!

    __________________

    Klauber Cristofen Pires é Bacharel em Ciências Náuticas no Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar, em Belém, PA. Técnico da Receita Federal com cursos na área de planejamento, gestão pública e de licitações e contratos administrativos. Dedicado ao estudo autoditada da doutrina do liberalismo, especialmente o liberalismo austríaco. Possui artigos publicados no Mídia Sem Máscara, Diego Casagrande, Domínio Feminino, O Estatual e Instituto Liberdade. Em 2006, foi condecorado como “Colaborador Emérito do Exército”, pelo Comando Militar da Amazônia.

  35. Povo subdesenvolvido é uma miséria. Deixa-se levar por uma mídia safada e enaltecem um crápula que quebrou o país por tres vezes, provocuou apagões na energia e causou através das privatizações escandalosas os maiores roubos ao patrimonio público que esse país sofreu. FHC, espero que um dia voce seja julgado pela história e fique para sempre no ostracismo que voce merece.

  36. Politica no final das contas acaba sendo como futebol. Cada um vai ter a sua preferencia.
    Os 2 governos tem e tiveram indicios fortes de corrupcao que precisam ser combatidos. O que me assusta eh ver que algumas pessoas realmente pensam que o Brasil nasceu em 2002 quando Lula assumiu a presidencia. Tudo que se passou em seu governo foi merito de sua competencia politica e economica. Fala serio, é no minimo ingenua tal afirmacao. Tudo na vida é processo. Ninguem faz nada sozinho. É lógico que se você comparar o periodo em que FHC foi presidente e que Lula foi presidente isoladamente ( que é como os PeTistas adoram), os numeros vao ser mais favoraveis ao Lula, mas não tem mágica, esses numeros isolados não mostram a realidade de quem realmente trabalhou para chegar onde chegamos.
    FHC pegou um governo que havia implantado o plano real, onde a inflacao chegou a 80% ao mes, as financas publicas tinham varios esqueletos, e todos estavam acostumados com a correcao monetaria. Ninguem se lembra do ralo de dinheiro que eram os bancos estatais? Cada estado tinha um. Todos praticamente quebrados a merce de seus governadores. Alguem sitou o PROER. Todos os paises que passaram por problemas no sistema financeiro foram resgatados por seus governos – Indonesia, Suecia, USA etc. Sai mais barato gastar esse dinheiro do que deixar o sistema entrar em colapso. Lei de responsabilidade fiscal, limite de endividamento dos estados. Foi no governo dele que todas as dividas estaduais foram repactuadas. Com a inflacao em baixa depois de tanto tempo tudo foi um aprendizado para todos.Crises – mexico em 95, Asia 97, Russia 98, Argentina 2001, USA o estouro da bolha da internet 2001. Ou seja tudo foi preparado para o proximo presidente. O maior feito do Lula se chama Henrique Meirelles pois se fossem depender dos economistas PeTistas mudavam tudo. Voces se lembram antes da carta ao povo brasileiro qual era a plataforma Petista? Alguem comentou que a equipe economica do governo PT é boa – Guido Mantega????? Resumindo o PT é bom pra atacar pedra, não sabem ser vidraças. Sabem da corrupcao de todos os outros partidos mas as deles nunca comentam.

  37. Hôôô amigo vc parece que tem viseira, que ódio é esse que vc tem do Lula, meu, se liga! a corrupção no Brasil existe desde o sec. XVI quando contrabandevam o Pau Brasil e nossas pedra preciosas, ninguém nunca abriu a boca, na ditadura então nem se fala, quem era contra o governo morria, pergunte isso aos seus pais, avós. O único que não defendeu mensalão foi Lula, o pai do mensalão está em Mina Gerais, no congresso e na camara federal a maoioria é do PSDB, eles votam contra a investigação do mensalão mineiro.

  38. É notório aqui que as viúvas do fhc expõem seus ódios ao pt com baixarias sem qualquer informação do que aconteceu e/ou acontece no país com textos sem coerência, coesão, erros gramaticais, enfim, a DIREITA É BURRA MESMO!!!

  39. Simplicidade das pessoas que são contra o governo do PT apoia os governos militareis, pessoas que não são informadas, não pessoas que não querem se informar, pobre coitadas, o engavetador não deixou nada ir a julgamento, claro o povo não sabia de nada a mídia escondia quase tudo, mais as capas até de revistas de direita como a veja,só é pesquisar, mais esses que estavam acostumados a comer da direita sabem mais fingem não saber, contra números não tem o que se falar, pegue 8 anos do governo de FHC e pegue 3 Do Governo Lula, contra números e fatos não da para argumentar, sem problema talvez vocês esperem que a Siemens cheguem ao PT, sem contar que a maioria dos parlamentares que foi cassado no pais o 1ª foi do DEM(Arena,PDS,PFL,DEM..ETC. Quer se iludir fiquem a vontade, até isso é democrático.

  40. Esqueci de colocar em 2º esta o do PDSB, o PT aparece em 8º, números oficiais, só é procurar saber e é bem simples.

  41. O Brasil e o povo pagaram preços altos pelo governo FHC, e ainda continuamos pagando. Se existisse justiça, tudo que aqui está denunciado, deveria ser também objeto de julgamento, e punidos os responsáveis.

  42. enquanto nao nos educarmos e buscarmos enxergar alem de nossos desejos momentaneos e termos a certeza q direita e esquerda partilham a mesma intensao seremos de geraçao em geraçao o reflexo desta mediocre naçao…

  43. Este é o Brasil, o país em que nós vivemos. Não teve um dia que eu não tenha ligado a TV ou Rádio, ou mesmo em um simples acesso a internet eu não tenha visto um escândalo novo, mais um crime chocante por parte dos nossos representantes ou mesmo no esporte, sendo dentro ou fora do nosso país, e com certeza tudo que eles fazem tem um impacto diretamente nas nossas vidas. Mas nem todo mundo tem essa noção, ou quando tem não tem caráter algum continuando acreditando neste tipo de gente. Será que um dia vou poder ligar a TV ou o rádio sossegado, sem ver algo do tipo? a resposta, só deus sabe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>