VII Congresso Brasileiro de Terapia Comunitária será realizado na Paraíba

roda de TCIEdilma Mota

A Praia de Carapibus, no município do Conde, litoral sul da Paraíba, será o cenário do VII Congresso Brasileiro de Terapia Comunitária Integrativa, que vai acontecer de 17 a 20 de setembro de 2013. O evento será realizado junto com o IV Encontro Internacional de Terapia Comunitária Integrativa e o III Encontro de Pesquisa em Terapia Comunitária Integrativa. As inscrições já estão abertas, e podem ser feitas pelo site www.congressotcipb.com.br ou no local do congresso.

A Terapia Comunitária Integrativa (TCI) é uma ferramenta de cuidado criada pelo professor e médico psiquiatra cearense Adalberto de Paula Barreto. Ela surgiu no Brasil no final da década de 80 com o intuito de contribuir para a diminuição da dor e do sofrimento humano através de espaços que favoreçam o desabafo, a partilha das inquietações e conflitos, sem críticas ou julgamentos. Atualmente, existem grupos de TCI em todo o Brasil e também em vários países da América Latina, Europa e África.

Rolando Lazarte, doutor em sociologia, membro do Movimento Integrado de Saúde Comunitária da Paraíba (MISC/PB), grupo responsável pela realização do evento, explica que o sentido maior da TCI é promover o resgate da identidade das pessoas e comunidades. “A TCI é uma forma de ação social que promove a cidadania e a inclusão”, afirma. Isto acontece, de acordo com ele, através da criação de espaços que possibilitam aos seus participantes a oportunidade de compartilharem suas experiências cotidianas, “antes que o silêncio as transforme em doenças”, acrescenta.

Rolando, que também é terapeuta comunitário, explica que a TCI “eleva a autoestima e promove a saúde, criando vínculos que valorizam e fortalecem as habilidades das pessoas, famílias, grupos e comunidades diante do sofrimento”. Este tipo de terapia, segundo ele, valoriza a integração dos saberes populares e científicos e, como também é integrativa, atua em parceria com a medicina convencional. Assim, enquanto os médicos tratam das patologias, os terapeutas comunitários se ocupam de trabalhar o sofrimento das pessoas e promover a saúde a partir do acervo cultural e do conhecimento de técnicas disponíveis na própria comunidade.

O tema do evento este ano é “Fortalecer vínculos, redes e ampliar fronteiras”. A Associação Brasileira de Terapia Comunitária – ABRATECOM, entidade que promove o congresso, espera reunir na Paraíba, com o apoio do MISC/PB, centenas de participantes, entre eles terapeutas comunitários, facilitadores do resgate da autoestima, estudantes de graduação e pós-graduação, profissionais e estudantes de nível técnico da área de saúde, agentes comunitários de saúde, lideranças comunitárias e mobilizadores sociais, pesquisadores e profissionais em geral.

Programação e palestrantes – Minicursos, mesas-redondas, conferências, palestras, exposição de pôsteres e de pesquisas científicas sobre TCI, vivências, rodas de conversa e apresentações culturais são algumas das atividades que constam da programação do congresso. O ponto alto do primeiro dia será a conferência de abertura, que será realizada pelo Dr. Adalberto de Paula Barreto (UFC), criador da Terapia Comunitária Integrativa, que falará sobre “Fortalecer vínculos, redes e ampliar fronteiras”, o tema do evento.

Também estão entre os conferencistas o Dr. Carlos Rodrigues Brandão (Unicamp), e o Dr. Alder Júlio Ferreira Calado (UFPB). Já estão confirmadas as presenças de Catalina Baeza, Doralice Otaviano, José Airton de Paula Barreto, Maria das Graças Farani López, Maria Djair Dias, Mariano Pedroza, Marilene Grandesso, Marluce Tavares de Oliveira, Mauro Elias Mendonça, Nadja Vilela dos Santos, Nora Jacquier, Riccardo Rodari, Rosa Lúcia Rocha Ribeiro e Silvia Meliá.