Saúde Coletiva repudia violência contra os professores do Paraná

fotoÉ inadmissível que o acesso dos cidadãos à Assembleia Legislativa, que é a Casa do Povo, por excelência, seja vedado’

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva registra publicamente seu repúdio à violência da Polícia Militar do Paraná contra os professores que se manifestavam democraticamente, nesta quarta-feira 29 de abril de 2015, em Curitiba, contra as mudanças nas regras da previdência social do funcionalismo estadual.

É inadmissível que o acesso dos cidadãos à Assembleia Legislativa, que é a Casa do Povo, por excelência, seja vedado, ainda mais do modo violento com que foi, atingindo mais de 200 pessoas, algumas das quais com consequências graves.

Rio de Janeiro, 30 de abril de 2015

Associação Brasileira de Saúde Coletiva – Abrasco