População “presenteia” Bolsonaro com panelaço e gritos de “miliciano”

Por Pamela Oliveira

No dia do aniversário de Jair Bolsonaro, que completou 65 anos neste sábado (21), brasileiros por todo o país bateram panelas, piscaram as luzes de suas casas e gritaram palavras de ordem como “Fora, Bolsonaro”, “miliciano” e “fascista” para manifestar o descontentamento com o presidente e com a falta de ações efetivas no controle da pandemia de coronavírus. A doença já atinge 1.128 de pessoas, segundo o Ministério da Saúde. 

Com mais de 36 mil tweets em apenas duas horas, a hashtag #panelaçodeaniversário ficou no trending topics do Twitter durante a manifestação puxada pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que teve início por volta das 20h, neste sábado (21). Além desta tag, as pessoas também usaram #acaboubolsonaro para se manifestar nas redes contra o governo.

Os panelaços têm ocorrido diariamente desde a última terça-feira (17), quando foi realizada a convocatória geral para a greve dos profissionais da saúde e da educação em defesa das instituições públicas, ocorrida no dia 18. Na noite deste sábado (21), a ação se deu em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) e da criação de um plano emergencial de assistência popular.

Brasil de Fato

@brasildefato

Registro de panelaço no centro Porto Alegre contra o governo Bolsonaro. As @frentebrasilpop e @POVOsemMEDO participam da convocatória em defesa do SUS e por medidas efetivas de assistência social diante da pandemia do .

Vídeo incorporado

77 pessoas estão falando sobre isso

Brasil de Fato

@brasildefato

O bairro Campos Elíseos, no centro de SP, no quinto dia de panelaço contra o governo Bolsonaro

Vídeo incorporado

83 pessoas estão falando sobre isso

Insatisfação e desconfiança

Como nos outros dias, os manifestantes têm recorrido a projeções em prédios e paredes para mandar mensagens de descontentamento e protesto contra ações de Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Em um dos casos, a imagem questionava a veracidade dos exames feitos por Jair Bolsonaro, que indicaram negativo para coronavírus, e exigia a exibição do laudo comprovando a saúde do presidente, que faz parte do grupo de risco por sua idade.


Projeções no Rio de Janeiro pediram “Fora, Bolsonaro”, “Fora, Guedes” e questionaram laudos de exames de Bolsonaro / Coletivo Antifascista social Club

A desconfiança pública tem aumentado em razão de vários servidores do governo estarem infectados por coronavírus após acompanharem Bolsonaro aos Estados Unidos em viagem realizada no início de março. Na sexta-feira (20), o próprio presidente confirmou mais quatro novos casos entre sua comitiva, totalizando 23 funcionários, sendo dois ministros, com resultado positivo.

Brasil de Fato

@brasildefato

teve início às 20h, mas segue ainda em diversas partes do país. Manifestação foi convocada pelas @frentebrasilpop e em defesa do SUS e dos profissionais da saúde.

Crédito:

Vídeo incorporado

47 pessoas estão falando sobre isso

Coronavírus no Brasil

Na tarde deste sábado (21), o Ministério da Saúde, em coletiva de imprensa, informou a existência de 224 novos casos de coronavírus confirmados no país  e o aumento de 11 para 18 mortes. A região Sudeste é a que apresenta maior número de infectados, com 56,9% dos casos, seguida da região Sul e, em terceiro lugar, a região Nordeste.

Manifestações com panelaço foram verificadas em todas as regiões do país. Cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Porto Alegre e Brasília foram algumas das que registraram fortes batucadas contra o presidente.

Edição: Camila Maciel

Fonte: Brasil de Fato

(21-03-2020)