Pobre, quando mete a mão no bolso, só tira os cinco dedos.

Barão de Itararé (1895–1971), jornalista e escritor.