Paulo Freire em poema

Paulo Freire, falando aos campesinos
Solidário e parceiro se fazia
Apostando convicto na Utopia
Traz no rosto um sorriso algo divino
Em seus olhos, um brilho de menino
– Eu também sei fazer agricultura:
Eu semeio palavras, fé, cultura
Não é bem a que cuida do roçado
Mas o nosso fazer está ligado
Nossa roça faz novas criaturas.