O vírus e o urubu

Dois seres sempre presentes nas mortes e carniças.
Ambos não podem ser acusados da morte delas e sim eles aparecem para destruir o que já está se decompondo. Eles tem um papel sanitário de suma importância. Não são nossos inimigos a serem combatidos e sim alertas , sinais de que nossas defesas estão fragilizadas e nossos modelos de vida precisam ser revistos.
Um tiro de revólver num coelho atravessa e mata mas numa tartaruga resvala. Neste momento de crise, nossa  preocupação maior é reforçar nosso “casco de tartaruga. “ Vamos fortalecer nossas defesas e rever nossos modelos de vida.
O momento é de fazer uma higiene do nosso corpo físico lavando as mãos, ficando em casa; cuidar de nossa higiene mental reduzindo o estresse, revisar nossas certezas que nos aprisionam, ampliar nossa visão de mundo sem preconceitos ou ideologias limitantes.
Cuidar de si e cuidar dos outros respeitando as orientações sanitárias. Por último através de nossa espiritualidade alimentar a esperança de um mundo mais solidário e inclusivo. A outra face do combate ao corona vírus é conosco mesmo. É pelo cuidado comigo com os outros e com o planeta que a saúde vence a doença e a vida supera a morte