Lula no Washington Post: “acusações contra Glenn Greenwald revelam a podridão na democracia brasileira”

O ex-presidente Lula publicou um artigo no jornal The Washington Post, em que denuncia a perseguição ao jornalista americano Glenn Greenwald. Ele diz: “Greenwald é um alvo desde que seu site de notícias, The Intercept Brasil, começou a publicar histórias contando com as mensagens vazadas, que foram fornecidas por fonte protegida.”

Lula compara  caso Glenn ao caso Watergate: “imagine como a história americana se desenrolaria se, na década de 1970, membros do público e das autoridades estivessem mais preocupados em atacar e investigar Carl Bernstein e Bob Woodward do que em procurar a verdade sobre o escândalo de Watergate. Se o Congresso e o FBI decidiram investigar os repórteres do Post e suas fontes, e não as irregularidades do Partido Republicano.”

E complementa: “isso é análogo ao que está acontecendo hoje no Brasil, onde o jornalista Glenn Greenwald está sendo perseguido por suas atividades jornalísticas.”

O ex-presidente ainda detalha a perseguição dirigida a Greenwald: “Greenwald foi acusado na terça-feira de “crimes cibernéticos” por reportar no ano passado mensagens de celular vazadas que mostravam violações graves em uma força-tarefa para investigar a corrupção conhecida como Operação Car Wash.”

Lula contextualiza o volume de violências que está sendo cometido no Brasil desde o golpe contra a ex-presidenta Dilma: “mas abusos como esse não são novidade no Brasil. O impeachment politicamente motivado da presidente Dilma Rousseff em 2016 foi uma violação clara da constituição e sinalizou a futura manipulação generalizada do sistema judicial contra os rivais políticos do governo.”

E conclui: “nos últimos meses, lutei para limpar meu nome após um erro grave na justiça – mas minha maior preocupação é o dano a longo prazo que esse governo está causando ao nosso país. As pessoas podem concordar ou discordar de um político ou de um partido, mas um sistema de justiça justo e liberdade jornalística não devem estar em debate.”

Lula ainda arremata: “Greenwald é testemunha, repórter e agora também a mais recente vítima de um processo que está enfraquecendo a democracia brasileira.”

Fonte: Brasil 247