Jovens indígenas do sul da Bahia participam do Plebiscito Vale

Os participantes do 3º Seminário Cultural da Juventude Indígena Tupinambá da Serra do Padeiro, que ocorreu de 31/8 a 2/9, votaram durante todo o evento no Plebiscito Popular pela anulação do leilão que privatizou a Companhia Vale do Rio Doce. Estavam presentes mais de 300 pessoas entre jovens dos povos Pataxó Hã-Hã-Hãe, Tupinambá, Pataxó e Tuxá (BA), Tupinikim (ES) e Xukuru (PE); representantes da coordenação da Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo e outras entidades parceiras.

Aproveitando o momento de discussões da realidade que agride os povos, o tema do Plebiscito foi incluído na pauta do seminário como forma de garantir a participação da juventude indígena nesta mobilização nacional. Segundo uma das organizadoras do evento, Aratiana Tupinambá, “realizar o Plebiscito no seminário foi uma forma de conscientizar os jovens da necessidade de estabelecermos lutas conjuntas com outros que sofrem as mesmas agressões que nós, povos indígenas, e também uma forma de ajudar os parentes Krenak de Minas Gerais que sofreram muito com a maneira como a Vale do Rio Doce invadiu as terras deles, e, como vimos no filme, também com os parentes indígenas do Pará e do Maranhão.”

A cédula usada na aldeia tinha quatro perguntas (sobre a privatização da Vale, dívida pública, reforma da previdência e energia elétrica) definidas pela coordenação nacional do Plebiscito. Os participantes da votação na aldeia avaliam que as outras três questões também atingem diretamente os povos indígenas.

Eles lembraram que o pagamento das dívidas tira recursos que poderiam ser aplicados nas aldeias. “A questão da energia elétrica tem atingido diretamente os nossos povos, a exemplo das construções de barragens para gerar energia, eles invadem nossos territórios, roubam as nossas águas e depois cobram um absurdo por este bem tão precioso”, comentou um dos votantes. Segundo Nailton Muniz, do povo Pataxó Hã-Hã-Hãe, “Agora mesmo, estão aí com um plano de construir uma barragem no Rio Pardo. Esta barragem vai invadir parte de nossas terras, se já não bastasse a briga que temos com os invasores de nossas terras, vamos agora ter que brigar contra estes que querem alagar e agredir ainda mais a nossa terra, que já se encontra bastante devastada pelos criadores de gado”.

Para a coordenação do seminário a idéia de colocar a votação do Plebiscito no evento foi muita boa, pois assim muitos jovens ficaram sabendo desta história cheia de irregularidades e desvios que o governo fez com um bem que pertence ao povo brasileiro.

Do Conselho Indigenista Missionário de Itabuna, da Serra do Padeiro (Buerarema), 2 de setembro de 2007.

_______________________________________
Lembre-se que você tem quatro opções de participação: (I) Um email de cada vez; (II) Resumo diário; (III) Email de compilação; (IV) Sem emails (acesso apenas online). Para cancelar, responda solicitando. [www.consciencia.net/agencia]