FHC volta às manchetes: seria um ‘vagabundo’, segundo ele próprio

Foto: Antonio Cruz/Abr

Foto: Antonio Cruz/Abr

No dia 11 de maio de 1998, ele era presidente da República e disse que quem se aposenta antes dos 50 é “vagabundo”.

Ele falava da pressão fiscal, ao defender a sua reforma da Previdência. Leia em http://bit.ly/1xbkXcz (FSP, 12/05/1998) e http://bit.ly/1xbl5bO (FSP, 13/05/1998). Está gravado e disponível no YouTube, mas as matérias são claras sobre a declaração. A imprensa cobriu amplamente.

O que ele “esqueceu” de dizer, à época, é que ele próprio se aposentou aos 37 na USP, e sua então esposa aos 55.

FHC trabalhou apenas 12 anos nesta universidade e, à época, ganhava R$ 5.450. Hoje, por estes serviços prestados, ganha mensalmente R$ 22.151 (http://bit.ly/1xblA5X), que é o valor corrigido ao longo do tempo.

O motivo das matérias, agora, é outro: a crise na USP (http://bit.ly/1xblWcI).

Mas não deixa de ser curioso.

Nada contra, claro, as pessoas ganharem o que lhes é devido. Há uma lógica para cada vencimento, de acordo com a complexa rede de legislações de cada período. Em todo lugar do mundo é assim. É complicado mesmo.

No entanto, com a ajuda da História, a gente consegue entender como funciona o pessoal do “empreendedorismo”.