Encontrado urânio empobrecido em vítimas de ataques israelenses em Gaza

Do Blog do Mello

Segundo a Press TV, médicos noruegueses contaram ao correspondente da emissora Akram al-Sattari que encontraram traços de urânio empobrecido nos corpos de vítimas dos ataques israelenses em Gaza.

OK, Press TV é uma emissora iraniana, Irã e Israel não são exatamente bons amigos, mas a informação bate com outra de uma fonte insuspeita de ser inimiga de Israel, o Estadão. Na reportagem, que traça um retrato dos comandos israelenses que invadiram Gaza, há perdida, lá no meio, a seguinte informação:

A Força Aérea dispõe de uma frota estimada em 70 unidades.O helicóptero é blindado com revestimento de fibra kevlar e, sob os assentos do piloto e do atirador, placas cerâmicas. Leva um canhão Boeing de 30 milímetros guiado pelo centro eletrônico de bordo. Carregado com 1.200 projéteis (combinação de convencional, fragmentação e urânio exaurido) é tão preciso quanto os mísseis: 0,5% de erro na cadência proporcional de 625 tiros por minuto.

Urânio exaurido, empobrecido ou esgotado, é tudo a mesma coisa.

É comprovado a partir de diversos estudos laboratoriais que o Urânio-238 é tóxico para mamíferos, ataca o sistema reprodutivo e o desenvolvimento do feto causando fertilidade reduzida, abortos e deformações no nascituro. Testes citológicos mostram que a exposição crônica a ele é leucogênica, mutagênica e também neurotóxica.

Leia mais clicando no título.