Em ato de solidariedade, pai de Márcia Lucena acusa “grande injustiça”

No fim da tarde de ontem dezenas de pessoas começaram a se concentrar em frente ao Presídio Feminino Júlia Maranhão para participar de um ato de solidariedade à prefeita do Conde, Márcia Lucena (PSB), presa desde a terça-feira, 17, na sétima fase da Operação Calvário sob acusação de integrar uma organização criminosa responsável pelo desvio de verbas da Saúde e Educação através da contratação de organizações sociais e licitações fraudulentas. Vestidos de branco, os amigos e apoiadores da prefeita cantaram e fizeram uma caminhada nos arredores da instituição prisional até o início da noite.

“Eu quero lutar com todos vocês pela liberdade de Márcia e desse país porque o exemplo dela é muito importante para que a gente possa sentir que o que está acontecendo aqui pode acontecer com qualquer um. A grande injustiça que se perpetra contra um viola o direito de todos”, disse o pai de Márcia, professor Iveraldo Lucena.

Márcia encaminhou um bilhete aos manifestantes: “Vocês sabem quem sou eu e a presença de vocês aqui me ajuda para que eu mesma não esqueça. Não posso esquecer quem sou, o que fiz o que faço e acredito. Amo muito vocês e recebi a energia linda do amor de vocês por mim Gratidão. Tudo vai se resolver. Tudo vai se explicar”, dizia a mensagem.

Fonte: Parlamento PB