Até quando?

É inevitável associar situações do presente com outras do passado em que não havia outra coisa a fazer a não ser se submeter ao que era imposto.

O confinamento em casa, a impossibilidade de se encontrar com outras pessoas, atualmente é uma condição obrigatória para a preservação da vida.

Que o elemento que ocupa a presidência da República ignore e menospreze os riscos a que nos expõe com mais esta sua inconduta, apenas confirma o que é sabido: trata-se de uma criatura anti-humana.

O antipresidente da República sabota abertamente o pouco que resta de fachada de legalidade, ao convocar a massa de marginais que o elegeu.

Com esse ato, expõe o Brasil inteiro ao risco de morte por contágio com o vírus que concorre com o próprio despresidente quanto a letalidade.

A pergunta é a de sempre. Até quando vamos permitir isto?