Após greve por melhores condições de trabalho, jornalistas da Caros Amigos são demitidos

Os 11 jornalistas que integraram a redação da Revista e site Caros Amigos foram demitidos nesta segunda-feira (11). O fato ocorreu após a equipe deflagrar greve, na sexta-feira (8), contra a precarização do trabalho e por direitos trabalhistas.

Segundo comunicado emitido pelos jornalistas, o diretor-geral da Revista Caros Amigos, Wagner Nabuco, convocou os grevistas para uma reunião na segunda-feira e informou que todos estavam sendo demitidos. O diretor usou como justificativa “falta de confiança”.

De acordo com a jornalista demitida Cecília Luedemann, a notícia da demissão surpreendeu a todos. “Domingo recebemos a mensagem por e-mail de que deveríamos comparecer à reunião, na segunda, às 15h. A gente achou que era uma reunião para dialogar e encontrar solução para o problema, mas era um comunicado de demissão”, disse.

O estopim para a paralisação foi o anuncio, na segunda-feira passada, de que haveria um corte de 50% nos salários e que parte da equipe seria demitida. “Quando a gente decidiu pela greve, não vimos outra saída, buscávamos o diálogo que infelizmente não aconteceu, queríamos a permanência da revista com a qualidade que tinha”, ressaltou.

De acordo com o comunicado, a greve foi motivada também “pela ausência de registro na carteira profissional, o não recolhimento das contribuições do FGTS e do INSS, e, agora, o agravamento da situação pela ameaça concreta de corte da folha salarial em 50%, com a demissão de boa parte da equipe”.

Diversas entidades da mídia alternativa manifestaram apoio aos jornalistas. “A repercussão é grande, ao mesmo tempo a gente percebe que há um desabafo enorme dos jornalistas que sofrem com a precarização”, comenta.

Segunda ela, para que ser tornou normal no mercado de trabalho que o jornalista tem que trabalhar sem diretos. “Sabemos que a imprensa alternativa tem menos recursos, mas isso não deve implicar em precarização, pois jornalista também é trabalhador”, disse.

“Queremos abrir a discussão sobre a realidade de trabalho dos jornalistas e dar um exemplo de luta de que nós também temos direitos e devemos lutar para garanti-los. A greve foi decidida por 100% da redação o que mostra que nossa luta é democrática e legítima”, ressaltou Cecília.

Agora, os jornalistas vão atrás de seus direitos já que foram demitidos no período de greve.

A CSP-Conlutas apoia a luta dos jornalistas demitidos da Caros Amigos por entender que eles, como qualquer trabalhador, tem o direito de fazer greve por melhores condições de trabalho e não podem ser punidos por isso. Repudiamos a postura autoritária dos diretores da revista ao não buscar o diálogo e demitir toda a equipe.

Fonte: CSP-Conlutas