Ansiedade – Qual o seu temor?

Qual o seu temor?

Diz o doutor, o  professor e o mestre

ter ansiedade é uma relíquia

já diziam os livros meus

serve para pagar contas

e o trabalho no horário chegar.

O que não vale é a dor no peito

vômito, angústia e sudação

daquilo que ainda não veio

mas pode vir

causando desconforto hoje, então.

O ansioso sofre calado

mostra os sintomas quando dá

no sofrimento do falar, do agir e do pensar

no grande público apresentado.

Há aqueles que um trauma tem

do acidente derradeiro

no assalto que se foi

na violência do lar corriqueiro

que deixam marcas memoráveis

E que ativam onde não convém

Há também aquele que sofrem

na avaliação da prova a falar

da espera do filho chegar

do marido que vai se atrasar

chora, trava a goela, aperta o peito

dói o ombro, perna  e cabeça

penalizam também na certeza

de que nada físico tem

Como será o amanhã?

o que me espera ao acordar?

Na verdade, não sei

desafios virão, oportunidades também

só não vale os sofrimentos que retém

o ansioso agonizante a esperar

E nesse embate do pensar

da angústia que convém

vai ficando o que se foi

vai chegando o que virá

o que se permite é falar

Da ansiedade que destrói

Médico, psicólogo, terapeuta

e tudo que for gente do bem

buscai um deles ainda cedo

para a minguada ansiedade controlar.

Brasileiro, Casado. Médico formado pela Escuela Latinoamericana de Medicina (ELAM) em Havana -Cuba. Especialista em Medicina de Família e Comunidade pela Secretaria de Saúde de Sinop (MT). É professor de medicina na Universidade Federal de Mato Grosso. Realiza promoção de saúde com quadro semanal em rádio e televisão em Sinop (MT) ademais de palestrante e músico.

Seções: Opinião.