Admiração

Uns dias atrás, não sei quando, talvez hoje mesmo, não sei, tive a certeza de que poderia prestar mais atenção nas coisas. Não lembro agora qual coisa seria, qualquer coisa, as poças d´água no asfalto após a chuva, as nuvens no céu nublado, os prédios em volta, algum livro na estante. O que quer que fosse, tive a certeza de que eu podia prestar mais atenção. E nesse pequeno ato, tudo mudava. Viver continua a ser para mim, uma fonte de contínua e não pequena admiração. O mero fato de estar vivo, andar, respirar, escutar, pensar, sofrer, amar, lutar, construir, cada uma das coisas da vida, é muito. Tudo me surpreende, mas nada tanto como a própria vida. Sei que já não falta muito para que esta viagem maravilhosa finde. Mas nem isto, ou ao contrário, porisso mesmo, pela brevidade, é que se me apresenta como ainda mais prodigiosa a vida.