Pataxós e Tupinambás exigem regularização das suas terras

pataxó

CIMI – A Federação Indígena das Nações Pataxó e Tupinambá do Extremo Sul da Bahia (Finpat) divulgou nota pública nesta sexta-feira (9) onde responsabiliza Dilma Rousseff e o ministro da Justiça, José Eduardo Carzoso, pela onda de conflitos fundiários no sul da Bahia e exige a demarcação dos territórios.

A nota relembra os episódios recentes de violência contra os povos indígenas na região, como o ataque no último dia 3, quando pistoleiros dispararam contra um veículo da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), que transportava uma gestante em trabalho de parto. Nesta terça-feira (6) dois indígenas que transitavam em uma motocicleta sofreram um atentado com vários disparos de arma de fogo.

“Diante da situação que se encontra a região, esta instituição indígena vem alertar às autoridades de governos, a iminência de um conflito direto mais contundente com perdas de vidas humanas, pois a intensidade das ameaças por parte dos fazendeiros está se tornando na prática a materialização do ato de violência física contra pessoas e contra o patrimônio. É preciso que os poderes constituídos constituam uma força tarefa interministeriais para atuar na região de conflito evitando o derramamento de sangue.

Sabe-se que os fazendeiros estão associados para um único objetivo que é sem sombra de dúvidas a paralisação do processo de demarcação e revisão de limites doTerritório Indígena Barra Velha. E por este motivo utilizam de todas as estratégias possíveis incluindo o método de pistolagem.

[…] É público e acessível a todo cidadão Brasileiro que a História confirma a extrema violência e atrocidade cometida contra os povos indígenas desta região desde a colonização até os dias atuais.

Observa-se, neste ano atípico de Copa do Mundo e Eleições Presidencial, que o Governo Brasileiro, nas suas diversas instâncias institucional, não está compromissado e interessado em resolver os conflitos fundiários de indígenas, sem terra e produtores rurais. Deixa o caos instalar para colocar a repreensão policial da Força Nacional e Exercito Brasileiro, no argumento de promover a pacificação e segurança pública.

DEMARCAÇÃO JÁ DOS TERRITÓRIOS PATAXÓ BARRA VELHA E TUPINAMBÁ DE OLIVENÇA.”

Neste link a nota na íntegra:

http://www.cimi.org.br/File/Nota_Pataxo_Tupinamba.pdf