200 Guarani retomam parte de sua terra tradicional no Mato Grosso do Sul

Cerca de 200 Guarani retomaram na manhã desta quinta (15/11) parte de seu território tradicional, no Mato Grosso do Sul. Segundo as lideranças, alguns carros com pistoleiros estão passando pelo local mas, apesar disso, o clima está tranqüilo. Esta mesma área, chamada de Kurussu Ambá, havia sido retomada no início de janeiro. Naquela ocasião, uma rezadeira (ñandesi) de 70 anos, Xurete Lopes, foi assassinada pelos seguranças que despejaram a comunidade da terra a mando de fazendeiros.

Após o despejo, a comunidade passou a viver acampada em um pedaço da aldeia Taquaperi. Neste local, em julho, uma das lideranças do grupo, Ortiz Lopes, foi morto a tiros na porta de sua casa. Segundo sua esposa, que testemunhou o crime, os assassinos agiram a mando de fazendeiros da região. Até agora, os assassinos de Xurete e Ortiz continuam soltos. As famílias Guarani que retomaram Kurussu Ambá aguardam a presença da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Ministério Público Federal (MPF) na área.