“Voem alto! Sonhem grande!” Francisco, bispo de Roma, uma liderança de novo tipo

Num contexto histórico – nacional e internacional – marcado pela ausência ou profunda escassez de referência ético-políticas, é confortante e encorajador podermos contar com o testemunho de uma figura da estatura ética de Francisco, Bispo de Roma.

Em seus gestos, escritos e pronunciamentos, inclusive pelas suas constantes viagens apostólicas (vinte, em quatro anos!), pelos quatro continentes, impacta sua força profética, exercitada com alegria, esperança e liberdade. Também, neste início de visita sua à Colômbia, de seis a onze do corrente.

Nossa vasta fronteira com os países-irmãos da América do Sul inclui a Colômbia, conhecida pelas belezas naturais, sendo o segundo país com maior diversidade. Também conhecida por uma população majoritariamente católica, bem como por conviver mais longamente com a dramática experiência de conflitos armados, há meio século, protagonizados as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e o ELN (Exército de Libertação Nacional), ao qual, em suas origens esteve ligado o Pe. Camilo Torres, assassinado em 1966. A Colômbia também se tornou uma referência mundial do mundo católico, graças à realização, em 1968, da bendita Conferência Episcopal Latino-Americana de Medellín, cuja grande marca foi a proclamação da opção pelos pobres, berço das CEBs, da Teologia da Libertação e de tantas organizações da chamada “Igreja na Base”. É, portanto, a Colômbia o destino da vigésima viagem apostólica do Papa Francisco, tendo como um dos seus grandes objetivos, ajudar a consolidar a paz, junto àquele povo-irmão.

Como peregrino da esperança, da justiça e da paz, a percorrer todos os continentes, o Papa Francisco retoma suas viagens apostólicas – agora, pela vigésima vez -, desta feita, à Colômbia, aonde chegou, ontem, dia 06, por volta das 16h30, devendo estender-se sua estadia até o dia 11 próximo, período durante o qual se fará presente nas principais cidades do país – Bogotá, Villavicencio, Medellín, Cartagena. “Demos o primeiro passo” – eis como alude ao principal objetivo de sua visita apostólica: confirmar/comemorar, junto com o povo colombiano, seu sincero anseio pela paz, após meio século de violentos confrontos armados entre os integrantes das FARC e as forças militares oficiais. Ainda buscando também dar passos em relação aos esforços de paz com o ELN, outra força militar em confronto, há mais de 50 anos.

Como de hábito, sua chegada provoca grande afluência de multidões. Também em Bogotá, ao descer do avião, e ao saudar os que o aguardavam, dirigiu-lhes palavas de entusiasmo, de agradecimento, de esperança: “Agradeço-lhes a tantos presentes, pelo esforço de chegarem até aqui. Não se deixem vencer pelas dificuldades, não se deixem abater. Não percam a alegria. Não percam a esperança. Vão adiante!” – foram suas primeiras palavras.

Em seu encontro com o Presidente Juan Manuel Santos e demais autoridades civis colombianas, segundo maior país em diversidade, bem como a riqueza cultural do seu povo, sua bravura em enfrentar e vencer dificuldades, além de haver sublinhado a importância da paz.
(cf. seu primeiro discurso, no seguinte “link”:
https://www.youtube.com/watch?v=JqNA4eAe3BM )

Falando bem ao seu modo – guiado pelo seu coração -, o Bispo de Roma dirige-se, mais tarde, a uma imensa multidão, com marcante presença de jovens. Resumo, em brevíssimos tópicos, os que considero pontos mais relevantes de sua fala:

– Venho como mensageiro da paz. Saúdo-os desejando-lhes a paz.
– Também venho cheio de alegria, de esperança e de paz.
– Percebo a grande quantidade de jovens aqui presentes.
– Venho aprender com vocês. Aprender de sua fé, aprender de sua bravura, ao enfrentarem tantas dificuldades.
– Não se deixem abater! Não percam a esperança!
– Voem alto! Sonhem grande!

Recomendo a escuta completa deste pronunciamento, acessando-se o link abaixo:
https://www.youtube.com/watch?v=nPCFctCDO90

João Pessoa, 7 de setembro de 2017

Share

Comentários

comentários