Utopia

Hoje pela manhã, enquanto ia caminhando para a praia, tive certeza: não a morte, mas a vida, é da alçada do humano.

Isto me deu uma alegria e uma tranquilidade muito grande.

O dia foi passando, e, de tarde, lembrei de que hoje tinha uma homenagem a Paulo Freire na TV Câmara.

Não consegui ver essa homenagem, mas a mera lembrança de Paulo Freire, me trouxe de novo essa alegria.

A certeza de que, como humanos, estamos sempre atrás de uma luz inextinguível.

A metáfora é de Herbert Read.

Uma outra frase, de Victor Frankl, me lembrou, agora já no início da noite, que a felicidade não é uma estação de chegada, mas uma forma de viajar.

Lembrei de Dom Fragoso, de Comblin, da utopia, o que nos move.