Um sonho compreensível

Vou confidenciar que, há cerca de 5 anos, eu tive um sonho no mínimo intrigante, principalmente diante do conturbado momento atual.

Ele veio depois de intensas leituras sobre o apartheid que acontece atualmente na Palestina, os relatórios que desde os anos 60 declaram a ilegalidade da ocupação israelense e anos de conversas com palestinos nos fóruns sociais mundiais. São atrocidades indescritíveis, disponíveis na Internet.

Estava eu, no sonho, num cenário parecido com a Cisjordânia, talvez, olhando para longe, onde se avistava o exército agressor. Decidi jogar uma pedra em direção a eles e, como resultado, um prédio caiu.

Não me senti bem com aquilo, aquele sonho virou subitamente um pesadelo. Mas eu sabia que eu tinha que escolher um lado, naquele momento. E voltei para meu grupo, os palestinos. Por um breve momento, entendi muito bem o que se passava.