Terri: Terrível Final

Por Isaac Bigio

LONDRES, 31/3/2005. Pobre Terri. Depois de ter sua morte cerebral declarada, seu corpo foi motivo de uma guerra noticiada na maior parte dos jornais do planeta. Ao morrer fisicamente, sua corpo não descansa em paz, ainda haverá a autópsia que deve dar segmento às disputas.

Terri foi um campo de batalha entre dois grupos. De um lado, os liberais, que defendem o direito de cada mãe de decidir sobre a vida de um feto indesejado ou de uma pessoa que não tem cura a seguir vivendo em estado vegetativo.

No outro lado, estão os conservadores religiosos cuja oposição ao aborto e a eutanásia pretende evitar o triunfo de alguns candidatos liberais – como Kerry.

Bush politiza o caso insistindo para que os contrários à eutanásia sigam ‘trabalhando em favor da vida’. Muitos de seus seguidores qualificam a morte de Terri como um assassinato, porém apóiam os bombardeios que a potência tem feito sobre milhares de crianças e indefesos no Iraque, Afeganistão, Indochina, incluindo as bombas atômicas contra civis japoneses há 60 anos.

Comentários

comentários

Revista diária fundada em 13 de maio de 2000.

Seções: Sem categoria. Tags: .