Teatro contra a discriminação

Mais de 30 mil pessoas em todas as regiões do Brasil já se divertiram e refletiram com as provocações do grupo de teatro Os Inclusos e Os Sisos – Teatro de Mobilização pela Diversidade, um projeto de arte e transformação social da Escola de Gente – Comunicação em Inclusão.  Criado em 2003, o grupo integra a Rede Latino-americana de Arte para a Transformação Social, apoiada pela Fundação Avina. 

No ano de 2009, depois de percorrer os estados da Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais, além do Distrito Federal, a peça agora terá uma única apresentação em São Paulo, no dia 06/11, às 16h, na Estação Ciência – USP (Rua Guaicurus, 1394, Lapa, São Paulo).

O espetáculo, gratuito, tem como maior diferencial a oferta de acessibilidade na comunicação, possibilitando a pessoas com deficiência sensorial acompanhar em tempo real a apresentação por meio da presença de intérprete da Língua brasileira de sinais (Libras) e legenda eletrônica para pessoas surdas ou com deficiência auditiva; e audiodescrição, para pessoas cegas ou com baixa visão. A peça tem patrocínio da Oi e MRS Logística, com apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura – Lei Rouanet. 

O Espetáculo de Esquetes do grupo Os Inclusos e os Sisos usa o humor para fazer o público refletir sobre diversas formas de discriminação contra quaisquer diferenças, principalmente contra pessoas com deficiência.

Esquetes

Serão encenados nove esquetes, criados pelos próprios atores. Entre eles estão:

Mãe e Filha: mãe conversa com a filha criança sobre contos de fadas e a menina questiona sobre os parâmetros de normalidade dos personagens. E se a Branca de Neve fosse Negra de Neve? E se Bela Adormecida não tivesse um bracinho?  E se a Cinderela andasse de cadeira de rodas?

Escola Elefante Colorido: pai vai à escola saber por que a matrícula de sua filha com deficiência não foi aceita, abrindo a discussão sobre o direito à educação para estudantes com deficiência no ensino regular;

Festival do Tomate: três tomates participam de um festival para eleger o melhor deles. Um dos concorrentes é discriminado por ser verde, não ser o mais bonito, o maior, apesar de ser plantado pelo Seu Zé, sem agrotóxicos… O esquete gira em torno do direito à participação.

A fila do Banco: faz pensar sobre fila preferencial no banco e vaga obrigatória no shopping para pessoas com deficiência.

O Ladrão da Capa de Chuva: uma senhora é assaltada por um ladrão com capa de chuva. O que ela faz ao descobrir que ele tem síndrome de Down? Fala sobre superproteção às pessoas com deficiência e perda do espírito crítico diante da situação.

O grupo
A partir de um desafio feito pela ONG Escola de Gente – Comunicação em Inclusão,  alunos(as) de Artes Cênicas da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)  criaram, em 2003, Os Inclusos e os Sisos – Teatro de Mobilização pela Diversidade, com objetivo de usar o teatro como ferramenta para provocar reflexões sobre as diferentes formas de discriminação que acontecem no dia a dia.

O primeiro obstáculo que os jovens atores e atrizes tiveram de superar foi sua própria falta de conhecimento sobre temas como discriminação e inclusão e a necessidade de admitir seus preconceitos.  A partir de um processo reflexivo, eles se tornaram multiplicadores do conceito de sociedade inclusiva por meio do teatro e têm utilizado o humor para sensibilizar jovens e adultos sobre formas sutis de discriminação nos ambientes de trabalho, na escola e na vida em sociedade.

SERVIÇO – Espetáculo de Esquetes
Dia 6/11
Hora: 16h
Local: Estação Ciência – USP (Rua Guaicurus, 1394 – Lapa – São Paulo)
Tel: (11) 3673- 7022
Acessibilidades: Intérprete de Libras, legenda eletrônica e audiodescrição.

ENTRADA FRANCA
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 14 anos

FICHA TÉCNICA
Texto: Os Inclusos e os Sisos
Direção: Diego Molina
Assistente de Direção: Gabriela Estevão
Elenco: Fábio Nunes, Letícia Lima, Talita Werneck e Victor Albuquerque
Trilha e Efeitos sonoros: Gugu Peixoto, Isadora Medella e Diego Molina
Figurinos: Bruno Perlatto
Operação de luz: Ricardo Viana
Produção executiva : Liane Boente
Produção cultural: Chayanna Ferreira
Coordenação do projeto: Natália Simonete e Danielle Basto
Realização e concepção: Escola de Gente – Comunicação em Inclusão