Santiago e “ética” da Revista Veja

A revista Veja publicou, sem autorização, um trabalho do desenhista Santiago. Pior ainda, publicou mesmo tendo sido desautorizada a fazê-lo. É o próprio Santiago quem relata: “Dois dias antes da eleição (segundo turno), recebi um telefonema de um funcionário da redação da revista Veja pedindo autorização para usar este desenho. Respondi que não autorizava pois não concordava com a linha editorial da revista. Repeti que não gostaria de ver trabalho meu nesse momento histórico nas páginas dessa publicação. Pois no sábado fui à banca, abri a revista e lá estava a minha charge publicada na página de apresentação da edição. Mais do que usar um trabalho sem autorização, Veja usou um trabalho que havia sido verbalmente desautorizado pelo autor. Um belo exemplo da arrogância da grande imprensa”.

O segundo governo Lula nem iniciou e a Veja já tenta vitaminar a tese da “ameaça à liberdade de imprensa”. O depoimento de três jornalistas da publicação na Polícia Federal foi transformado em denúncia de “abuso, constrangimento e ameaças”. Três assuntos, aliás, dos quais a revista entende muito bem. A nota divulgada pela direção da revista falando em jornalismo “ético e independente” é uma piada. A “ética” de Veja, conforme ilustra bem o relato de Santiago na nota abaixo, é não ter nenhum escrúpulo na hora de forjar suas “denúncias” bombásticas baseadas em ilações, especulações e boatos. (matéria de Marco Weissheimer no seu blog RS Urgente)