Rio pelo Dia Mundial do Orgulho de LGBT

Por que o dia 28 de junho é o Dia Mundial do Orgulho LGBT?

Na madrugada de 28 de junho de 1969, em Nova Iorque, freqüentadores do bar Stonewall Inn reagiram a uma batida policial arbitrária, com o intuito de achaque e intimidação, e decretaram um basta à discriminação e ao preconceito contra os homossexuais. Essa revolta é considerada o marco do início do movimento moderno de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais em busca de sua cidadania e o reconhecimento de seu papel na sociedade. A reação teve repercussão internacional e o dia 28 de junho foi estabelecido como dia mundial do orgulho LGBT. Em 1970, ativistas pró-direitos dos LGBT nos EUA organizaram uma marcha para lembrar o levante de Stonewall, assim surgiram as Paradas do Orgulho LGBT.

Hoje, a luta pelos direitos de cidadania da população LGBT continua. A homofobia – medo, aversão, preconceito, discriminação e ódio contra LGBT- se manifesta de diversas maneiras, e em sua forma mais grave resulta em ações de discriminação e violência, até o assassinato de LGBT com requintes de crueldade. No Brasil, a Campanha Não Homofobia foi criada pelo Grupo Arco-Íris em outubro de 2008 e, através do site www.naohomofobia.com.br, tem o objetivo de ser um canal de divulgação, pressão e mobilização social, pela aprovação do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/06, que criminaliza a homofobia em nosso país.

Acesse o site www.naohomofobia.com.br e participe do abaixo-assinado virtual para juntos acabarmos com a homofobia no Brasil.

A entrada é franca em todos os eventos, com exceção àqueles que têm citação de preço. Aproveite bem a programação.

Programação Oficial

25.06(quinta)

14h – Oficina “Saúde da população LGBT em Nova Iguaçu”

Apresentação das diretrizes do Programa Rio sem Homofobia (Cláudio Nascimento – SEAS. DH-RJ); apresentação das diretrizes da Secretaria de Atenção Básica e Políticas Públicas (Adriana Coser – SMS –Nova Iguaçu); apresentação e discussão das propostas de saúde da I Conferência Estadual de Políticas Públicas para LGBT do Rio de Janeiro (Carla Mattos e Gerson Santos – SEAS. DH-RJ); encaminhamentos e propostas municipais (Cláudio Nascimento – SEAS. DH-RJ e Adriana Coser – SMS –Nova Iguaçu)

Público alvo: Gestores públicos e ativistas LGBT da Baixada Fluminense

Local: UNIG – Av. Abílio Augusto Távora, 2134 – Nova Iguaçu –RJ Infos: 21-2667-4559 / 21-2334-5546 / 21-2334-5528

Realização: Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SUPERDir/SEAS.DH) & Secretaria Adjunta de Atenção Básica e Políticas Estratégicas da Secretaria Municipal de Saúde de Nova Iguaçu

17:30h – Encontro com exibição de filme e informes sobre o Centro de Referência de Prevenção e Combate à Homofobia Hanna Suzart

Presença do Secretário de Assistência Social Dermeval Barboza Moreira Neto

Local: Centro de Referência de Prevenção e Combate à Homofobia Hanna Suzart – Av. Alberto Braune, 223 – Centro – Nova Friburgo Infos: 22-2523-7907

Realização: Grupo Mover-Se

26.06 (sexta)

17h – Ato Solene pelo Dia Mundial do Orgulho LGBT

Autoridades, personalidades, ativistas e interessados/as

Coquetel & Performances

Local: Castelinho do Flamengo (Praia do Flamengo 158) Infos: 21-2334-5546 e 21-2334-5528

Realização: SUPERDir/SEAS.DH

Apoio: Centro Cultural Oduvaldo Vianna (Castelinho do Flamengo) e Atelier Almir França

18h – Lançamento da Exposição “História das Paradas do Orgulho LGBT – Rio” – Curadoria: Almir França

Local: Castelinho do Flamengo (Praia do Flamengo 158) Infos: 21-2334-5546 e 21-2334-5528

Realização: Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT

Apoio: Centro Cultural Oduvaldo Vianna (Castelinho do Flamengo) e SUPERDir/SEAS.DH

19:30h – Roda de Conversa “Dia 28 de junho: histórias, conquistas, perspectivas e desafios”

Palestrantes: Cláudio Nascimento, Augusto Andrade, Jane Di Castro, Rosângela Castro, Leila Maria, Alex Halter, Luiz Carlos Freitas e Gilza Rodrigues

Local: Castelinho do Flamengo (Praia do Flamengo 158) Infos: 21-2334-5546 e 21-2334-5528

Realização: Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT

Apoio: Centro Cultural Oduvaldo Vianna (Castelinho do Flamengo) e SUPERDir/SEAS.DH

27.05 (sábado)

14h – Sessão de Cinema Entre Ellas – Especial em Comemoração ao dia do Orgulho LGBT

Com exibição do filme “Desejos Proibidos” e roda de conversa.

Local: Av. Rio Branco, 131 -16º andar – Sala D’ELLAS Infos: 21-9944-2562

Realização: Movimento D’ELLAS

16h – Roda de Conversa “Promovendo a Cultura LGBT, o transformismo na cena gay”

Público Alvo: Drag-Queens, Transformistas e Artistas da cena gay

Local: Castelinho do Flamengo (Praia do Flamengo 158) Infos: 21-2334-5546 e 21-2334-5528

Realização: Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT

Apoio: Centro Cultural Oduvaldo Vianna (Castelinho do Flamengo) e SUPERDir/SEAS.DH

19h – Projeto Vamos Nos Ver – Especial Cine Bolacha

Voz e Violão: Juliana Farina e Elza Ribeiro

Local: Castelinho do Flamengo (Praia do Flamengo 158) Infos: 21-2334-5546 e 21-2334-5528

Realização: Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT

Apoio: Centro Cultural Oduvaldo Vianna (Castelinho do Flamengo) e SUPERDir/SEAS.DH

28.06 (domingo)

10h – Ato pelo Dia Mundial do Orgulho LGBT

Contra a Homofobia, pela Paz e aprovação do PLC 122/06

Infos: 21-2334-5546 e 21-2334-5528

Realização: Fórum Estadual de Organizações LGBT, Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT – Rio, Associação das Travestis e Transexuais do Rio de Janeiro (ASTRA-RIO); Movimento D’ELLAS – Rio, Grupo de Mulheres Felipa de Sousa-Rio; Grupo Conexão G-Rio, Centro de Documentação e Informação Coisa de Mulher (CEDOICOM) – Rio; Grupo Diversidade Niterói (GDN); Grupo 28 de Junho; Associação de Gays e Amigos de Nova Iguaçu e Mesquita (AGANIM); Grupo Triângulo Rosa – Belford Roxo; Grupo Diversidade Sexual – São João de Meriti; Grupo Cabo Free – Cabo Frio; Grupo Iguais – Cabo Frio; Cores da Vida– Rio das Ostras; Movimento da Diversidade Sexual (MDS) – Macaé; Grupo Pluralidade e Diversidade (GPD) – Caxias, Instituto Arco-Íris de Direitos Humanos e Combate a Homofobia-Rio, Grupo Sete Cores – Niterói, Grupo MOVER-SE – Friburgo, Grupo Nobreza e Grupo Atividade E’Natividade – Natividade, Grupo Esperança – Campos Goytacazes.

14h – Inauguração do Centro de Cultura LGBT de Niterói

Local: Rua Aurelino Leal, 31 – Centro – Niterói Infos: 21-9121-2274

Realização: Grupo Diversidade Niterói (GDN)

14h – Ação de mobilização contra a homofobia e a violência nas favelas da Maré, Jardim Palmares, Morro da Fé, Morro dos Prazeres e Morro do Alemão

Infos: 21-9886-9989

Realização: Grupo Conexão G

14h às 17h – Divulgação da Campanha Tem Mulheres na Parada!!! – Pelo dia do Orgulho LGBT –

Local: Praia de Copacabana (Entre a Barraca da Fau e o Quiosque Rainbow – em frente ao Copacabana Palace)

Infos: 21-9944-2562

Realização: Movimento D’ELLAS

18h – Projeto Vamos Nos Ver – Sessão Especial Orgulho LGBT

Exibição dos filmes Stonewall- O lugar dos meus sonhos e Milk- A Voz da Igualdade

Local: Castelinho do Flamengo (Praia do Flamengo 158) Infos: 21-2334-5546 e 21-2334-5528

Realização: Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT

Apoio: Centro Cultural Oduvaldo Vianna (Castelinho do Flamengo) e SUPERDir/SEAS.DH

19h – Ato Público pelo Dia do Orgulho LGBT em Belford Roxo

Local: Praça de Heliópolis – Belford Roxo. Infos: 21-8116-3028

Realização: Grupo Triângulo Rosa

19h – Culto de celebração pelo Dia do Orgulho LGBT com leitura de manifesto contra a homofobia e oração pelas vítimas da homofobia religiosa e social

Local: Comunidade Betel do Rio de Janeiro – Praia de Botafogo, 430, Sobreloja Infos: 21-3353-2784 e 21-8704-4143

Realização: Comunidade Betel do Rio de Janeiro (www.betelrj.com)

22h – Festas pelo Dia Mundial de Combate a Homofobia

Local: Boate 1140 (Rua Capitão Menezes, 1140, Praça Seca) Infos: 21-3017-1792 e (21) 7830-8867 – (www.boite1140.com.br)

Ingresso com flyer R$3,00 até 23h sem flyer R$5,00 até 23h e após R$10,00.

Realização: Boate 1140

29.06 (segunda)

8:30h às 13h – Oficina de Capacitação sobre Transexualidade e Cidadania

Palestrantes: Alexandre Santos (Presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo), Carla Machado (educadora, participante do Coletivo Nacional de Transexuais e da Comissão Executiva do Fórum Paulista LGBT), Márcia Arán (Doutora em Saúde Coletiva – IMS/UERJ), Thaís Ribeiro (psicóloga do IEDE), Majorie Marchi (Presidente da Associação de Travestis e Transexuais do Rio de Janeiro /Astra-Rio)

Coffee-Break às 8:30h e Brunch às 13h

Local: Castelinho do Flamengo (Praia do Flamengo 158) Infos: 21-2334-5546 e 21-2334-5528

Realização: Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT

Apoio: Centro Cultural Oduvaldo Vianna (Castelinho do Flamengo) e SUPERDir/SEAS.DH

E vem aí, em 2009, Paradas do Orgulho LGBT no estado do Rio de Janeiro:

21/06 – São Gonçalo (Grupo Liberdade)

28/06 – São Gonçalo (Grupo Atitude)

02/08 – Macaé

09/08 – Sepetiba

30/08 – Nova Iguaçú

06/09 – Cabo Frio

13/09 – Campos dos Goytacazes

13/09 – Duque de Caxias

20/09 – São João de Meriti

20/09 – Cabuçu

20/09 – Itaperuna

27/09 – Rio das Ostras

04/10 – Niterói

11/10 – Rio de Janeiro

18/10 – Belford Roxo

25/10 – Itaipuaçú Maricá

CONTRA A HOMOFOBIA. Acesse já e assina www.naohomofobia.com.br

Share

Comentários

comentários

http://oglobo.globo.com/blogs/fotoglobo/

Oi,

o link acima tem algumas fotos que fiz do evento ocorrido em Macaé recentemente.

abs

Aguinaldo

  • olá!acho que deveria ser melhor divulgado as datas das paradas do rio!!! muitos dizem que a de caxias foi tbm adiada, e muitos dizem que não , que vai ter sim a parada, na verdade ninguem sabe ao certo!!!! muito mal divulgado…… que pena que tem que ser assim…. abraço

  • Os cartazes são lindos, parabens a quem os fez…A parada foi divertida, pena que choveu..

    Sou a sra Lima, não sou contra a homossexualidade, acho que muitos ja nascem com a tendencia e quem somos nós, pobres mortais para julga-los? O que acho deprimente e o modo como certos sujeitos se comportam nessas paradas gays se exibindo abertamente, quase nus em suas fantasias, esfregam suas partes intimas nas pessoas como fizeram com minha tia, sem levar em conta que muitas familias com crianças estão assistindo, urinam nas calçadas sem se preocupar com os passantes, passam cantadas em menores que assistem, palavrões a torto e a direito, como então alguns transgressores querem RESPEITO para a causa, legalização de leis que os protejam de serem exterminados por grupos homofobicos? Infelizmente isso existe mas grandes cidades, e so ler os jornais.

    Condeno tambem a atitude de certas mães relapsas que acolhem em suas casas filhos que arregimentam menores pobres vindos do interior, talvez fugidos de casa pela miseria, pela fome, vivem com eles abertamente ate permitindo uso de substancias quimicas em seus proprios lares, mentindo para vizinhos e amigos sabendo que ha leis que proibem tais comportamentos, alem de ser um pessimo exemplo para a nossa sociedade e contra as leis vigentes no pais.

    Se querem respeito e atenção da midia, tem que respeitar as leis e se portar de formar elegante, decente, não as coisas escrachadas e perversas que vemos no nosso dia a dia principalmente na internet, tais sujeitos as vezes trabalham em instituições que não sabem de sua escolhas e taras, usando nomes falsos, aliciam menores em todo o pais para depois entrega-los em maõs de estrangeiros perversos como eles, talvez para venda de orgãos ou mesmo larga-los nas ruas, é so olhar em volta senhores e confirmarão o que digo.

    Meu cabelereiro ha mais de 10 anos na Tijuca, é um homem distinto, vive com um senhor ha muitos anos, respeitam vizinhos, familia, amigos, comemoram festas juntos, viajam em cruzeiros por todo o mundo, ajudam orfanatos, asilos, e são respeitados por toda a sociedade. Por que os outros não seguem os mesmos exemplos e preferem se transformar nas figuras pateticas, ridiculas que se arrastam nas sombras e anos depois, acabam morrendo de doenças venereas e abuso de drogas num hospitalzinho qualquer da nossa tão sofrida cidade?

    Não adiante mencionar a Biblia ou querem lhes enfiar qualquer religião pela goela, é falta de vergonha e dignidade desses sujeitos que obviamente, não representam a totalidade dos homossexuais no Brasil, conheço muitos e são maravilhosos, o problema maior é não respeitar as familias presentes nas paradas, falta de respeito ao proximo, hora de reconhecer os proprios erros e se portar como verdadeiros seres humanos…

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *