Rio de Cinema entre os dias 24 de setembro e 8 de outubro

Daqui a dez dias começa a maratona anual de cinema, o Festival do Rio. Alguns a vêem como uma simples oportunidade de assistir algumas estréias mais cedo do que chegariam ao cinema, outros preferem pesquisar um cinema mais underground, filmes que dificilmente estrearão ou passarão para DVD. Há também os que se desesperam e tentam ser duas pessoas ao mesmo tempo, para serem capazes de assistir tudo o que marcaram em suas programações e outros que buscam as mostras específicas que lhes aprazem.

O que importa mesmo, independentemente da personalidade “festivalística” de cada um, é que durante duas semanas, ou três, se considerarmos a repescagem, o Rio é uma cidade de cinema. Cartazes espalhados, pessoas conversando nas ruas, filas no Espaço de Cinema para vendas antecipadas, debates com os diretores acontecendo após as sessões, festas temáticas, estréias de gala do cinema brasileiro, tapete vermelho no Odeon, telão na praia de Copacabana e em pontos da periferia, sessões de cinema que vão desde as dez da manhã até meia noite!

O festival do rio já se cristalizou na agenda dos cinéfilos há muitos anos, desde que, em 1999, dois grandes festivais, Mostra Banco Nacional de Cinema e Rio Cine, resolveram juntar forças.

Este ano o evento promete uma rica lista de filmes, tanto nacionais quanto internacionais, e ainda a presença de grandes personalidades como Quentin Tarantino e Agnés Vardas.

Para começar a dar o gostinho do que vem pela frente, a rogramação da Première Brasil:

· MOSTRA COMPETITIVA

Longas de Ficção – competição

1. Bellini e o Demônio, dirigido por Marcelo Galvão
2. Cabeça a Prêmio, de Marco Ricca
3. Do Começo ao Fim, de Aluizio Abranches
4. Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos, de Paulo Halm
5. Hotel Atlantico, de Suzana Amaral
6. Natimorto, de Paulo Machline
7. O Amor Segundo B. Schianberg, de Beto Brant
8. Os Famosos e os Duendes da Morte, de Esmir Filho
9. Os Inquilinos, de Sérgio Bianchi
10. Sonhos Roubados, de Sandra Werneck
11. Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo, de Karim Aïnouz e Marcelo Gomes

Longas Documentários – competição

1. Belair, de Noa Bressane e Bruno Safadi
2. Dzi Croquettes, de Tatiana Issa e Raphael Alvarez
3. Penas Alternativas, de Lucas Margutti e Joao Valle
4. Reidy, A Construção da Utopia, de Ana Maria Magalhães
5. Sequestro, de Wolney Atalla
6. Tamboro, de Sergio Bernardes

Curtas – competição

1. 25, de Vera Egito
2. A Ilha, de Ale Camargo
3. A Montanha Mágica, de Petrus Cariry
4. A pensão dos caranguejos, de Marcel Presotto
5. Ana Beatriz, de Clarissa Cardoso
6. Bom dia, meu nome é Sheila, de Ângelo Defanti
7. Doce amargo, de Rafael Primot
8. Groelandia, de Rafael Figueiredo
9. O coração às vezes para de bater, de Maria Camargo
10. O nome do gato, de Pedro Ribeiro Couto
11. O troco, de André Rolim
12. Olhos de ressaca, de Petra Costa
13. Predileção, de Márcio Garcia
14. Quase todo dia, de Gandia Monteiro
15. Sildenafil, de Clovis Mello
16. Um dia de sorte, de Beto Moreira

HORS CONCOURS

Longas de Ficção – HC
1. Antes que o Mundo Acabe, de Ana Luiza Azevedo
2. Insolação, de Daniela Thomas e Felipe Hirsch
3. Olhos azuis, de José Joffily

Longas Documentários – HC
1. À Margem do Lixo, de Evaldo Mocarzel
2. Alô Alô Terezinha, de Nelson Hoineff
3. Cidadão Boilesen, de Chaim Litewski

Curtas – HC
1. O Príncipe encantado, de Sérgio Machado
2. O teu sorriso, de Pedro Freire

E ainda três mostras inéditas, retratos (sobre personalidades que se destacam na nossa história), músicas (4 filmes sobre a música brasileira) e novos rumos (jovens talentos):

RETRATOS

1. A Raça Síntese de Joãosinho Trinta, de Paulo Machline e Giuliano Cedroni (sobre o carnavalesco Joãosinho Trinta)
2. B1 – Tenório em Pequim, de Felipe Braga e Eduardo Hunter Moura (sobre o judoca profissional Antonio Tenório, um dos poucos deficientes visuais no mundo a competir tanto em campeonatos paraolímpicos quanto regulares)
3. Caro Francis, de Nelson Hoineff (sobre o jornalista Paulo Francis)
4. Cildo, de Gustavo Moura (sobre o artista plástico Cildo Meireles)
5. Em quadro, de Luiz Antonio Pilar (sobre os atores: Milton Gonçalves, Zezé Mota, Ruth de Souza e Léa Garcia)
6. Notas Soltas sobre um Homem só, de Carlos de Moura Ribeiro Mendes (sobre o compositor e maestro Camargo Guarnieri)
7. O pequeno burguês – filosofia de vida, de Edu Mansur – (sobre Martinho da Vila)

·  MÚSICA

1. Beyond Ipanema: Ondas Brasileiras na Música Global, de Guto Barra
2. Continuação, de Rodrigo Pinto (A intimidade da criação do compositor brasileiro Lenine)
3. Herbert de Perto, de Roberto Berliner e Pedro Bronz
4. Rock Brasileiro – História em Imagens, de Bernardo Palmeiro
· NOVOS RUMOS

1. A Falta Que Nos Move,  de Christiane Jatahy
2. Fluidos, de Alexandre Carvalho
3. Intruso, de Paulo Fontenelle
4. Inversão, de Edu Felistoque
5. Morgue Story – Sangue, Baiacu e Quadrinhos, de Paulo Biscaia Filho
6. O Paraíba, de Samir Abujamra
7. Sem Fio, de Tiaraju Aronovich
8. Vida de Balconista, de Cavi Borges e Pedro Monteiro

Os passaportes, conjuntos de 20 ou mais sessões, começaram a ser solicitados à 0h01 de hoje, dia 14 de setembro, através do site:

www.festivaldorio.com.br

O número de passaportes é limitado.  O preenchimento do formulário não garante a reserva do passaporte, que só será confirmada mediante o pagamento do boleto. Então para os mais afoitos, é bom correr!!