Religiões pela paz

fotoHoje se conclui em Assis, cidade de São Francisco, um encontro entre 150 representantes de 20 tradições religiosas diferentes.

Vindos de todo o mundo, esses homens e mulheres se encontrarão com o papa Francisco que os convidou a Assis para orar e meditar sobre a Paz no mundo. De fato, esse encontro recorda os 30 anos do 26 de outubro de 1986, quando o papa João Paulo II reuniu em Assis representantes religiosos de todo o mundo para orar pela Paz.

Esse encontro é importante em um mundo no qual a cada dia se assistem atos terroristas que são assumidos por grupos que se dizem religiosos – islâmicos. A cada dia, a religião, seja cristã, seja muçulmana, seja induísta, continua a ser usada para justificar ódios, discriminações e violências.

Os fundamentalismos, as interpretações dogmáticas, os autoritarismos religiosos e conflitos de poder precisam ser superados pelo diálogo. O papa propõe caminhar juntos e experimentar a unidade no pleno respeito à diversidade.

Em um Brasil, no qual quase todos os dias, grupos que se dizem cristãos atacam e discriminam grupos de tradição espiritual afrodescendente, é importante aprender a lição de Assis e viver a fé como um modo de ser mais humano e mais amoroso e não menos.