Refazendo o país

Não posso deixar de dizer algumas palavras sobre a situação que o golpe de estado atualmente no poder, tem criado para o Brasil. Certamente é necessário um imediato retorno à normalidade institucional. Restabelecer o império da Constituição e as garantias individuais.

Os direitos das pessoas não podem estar subordinados à vontade, desejos, ódios ou preconceitos de um setor da cidadania que tomou o poder de maneira ilegal e ilegítima.

O país necessita, repito, voltar a uma condição em que as relações entre as pessoas, a própria existência social esteja garantizada para o conjunto da população, independentemente do partido, ideologia, classe social, etc. Isto é o mínimo, um mínimo imprescindível.

Sem este mínimo, somos massa de manobra dos grupos política e economicamente mais poderosos, privilegiados, donos da vida e da morte, donos da indústria da informação, do direito e da justiça. Os donos do país.

O país não pode ter donos, não pode ser propriedade privada de alguns, em detrimento das maiorias. Como fazer para voltar ao estado de direito quebrado pelo golpe de estado de 2016?

A través de ações pessoais e grupais, coletivas e individuais. Refazer o dia a dia, voltando a construir, de baixo para cima, uma existência respeitosa, fraterna e solidária, que se nutre da diversidade. Refazer a vida. Reinventar o país, antes de que seja tarde.

Comentários

comentários