Recomeço

fotoSempre é tempo para recomeçar.

Ontem à noite, passei um par de horas no Café Em Cena, na beira-mar de João Pessoa. Conversando com familiares, em uma mesinha do lado de fora, de frente para o luar.

A lua brilhando lá no alto, por cima das nuvens, e, no mar escuro e prateado, aquele contraste belo. No caminho, o habitual desgosto: carros atravessados no meio da calçada, cortando a passagem dos pedestres, obrigando a gente a andar pela rua ou a se esquivar dos motoristas que usam as calçadas como estacionamento.

Um descaso e um abuso. No caminho também, lembranças dos tempos da ditadura de Onganía, dos anos 1966 em diante. Repressão, tortura, assassinatos de estudantes e operários. Essa lembrança me acompanhou por um bom tempo.

Pensava: o que fazer com estas recordações? O que a gente faz com as recordações? Olha para elas, como fiz, e tenta tirar algum proveito do fato daqueles acontecimentos violentos estarem já tão longe no tempo.

Aqui, agora, este luar, esta noite em família, esta mesa em frente ao mar noturno. Este Café em Cena, onde estive pela segunda noite consecutiva, é um sonho realizado por um casal amigo, batalhadores de muitas lutas, em vários âmbitos. Admiro as pessoas que são capazes de superar as adversidades e dar a volta por cima. Recomeçar. É isto.

Share

Comentários

comentários