Quem sou eu?

tciEm algum momento, ou em muitos momentos, esta pergunta desperta a nossa atenção. No contexto das vivências dos cursos de Cuidando do Cuidador e da Terapia Comunitária Integrativa, os participantes ouvem esta pergunta: Quem é você? Escutamos esta pergunta em um contexto acolhedor.

Quem sou eu? Só escutar esta pergunta já nos faz bem. Acostumados muitas vezes a fazer e fazer e fazer continuamente, experimentamos uma paz profunda quando alguém nos pergunta pelo ser que somos. Quem sou eu? A própria indagação já é uma resposta.

Sou alguém que se interroga, alguém que quer saber do seu ser. Mas, se bem que a pergunta pelo ser que sou é importante –crucial, digamos– podemos nos fazer mais algumas que também apontam na mesma direção: Como sou? Como funciono? Como costumo funcionar?

Isto ajuda, porque nos deparamos com um saber de nós mesmo que já está ao nosso alcance. Também irão aparecer ideias equivocadas que aprendemos a ter sobre nós mesmos. Mas há muitas sensações boas que vem a nós nesta caminhada.

Pode se tornar um jogo, um divertimento. Uma forma de nos tornarmos mais íntimos do nosso próprio ser. E nesta interrogação, como acontece com vários outros recursos de auto-conhecimento que nos são dados no contexto dos cursos de Cuidando do Cuidador e da Terapia Comunitária Integrativa, vamos recuperando nosso ser autêntico.

Aprendemos a lidar conosco com mais ternura, mais humanidade. Não só sentir. Não só pensar. Não só fazer. Mas ser harmoniosos.