Que em vidas que andam juntas

Eu dedico essa música a… ninguém! Não me lembra nenhuma situação que tenha vivido. Mas pela beleza, pela composição, pela melodia, vale a pena.

É de Chico Buarque, 1983, e foi feita para o filme “Perdoa-me por me traíres” (101 min.), de Braz Chediak, o original é uma tragédia de costumes em três atos escrita por Nelson Rodrigues em 1957. O roteiro tem a participação de Nelson Rodrigues Filho. No vídeo, com Daniela Mercury.

Veja a letra e outra versão abaixo.

Mil Perdões
Chico Buarque/1983

Te perdôo
Por fazeres mil perguntas
Que em vidas que andam juntas
Ninguém faz
Te perdôo
Por pedires perdão
Por me amares demais

Te perdôo
Te perdôo por ligares
Pra todos os lugares
De onde eu vim
Te perdôo
Por ergueres a mão
Por bateres em mim

Te perdôo
Quando anseio pelo instante de sair
E rodar exuberante
E me perder de ti
Te perdôo
Por quereres me ver
Aprendendo a mentir (te mentir, te mentir)

Te perdôo
Por contares minhas horas
Nas minhas demoras por aí
Te perdôo
Te perdôo porque choras
Quando eu choro de rir
Te perdôo
Por te trair

(Original da letra aqui, ouça aqui a versão original)

Comentários

comentários