Protestos contra decreto de emergência

Da Agência Ansa, de Manágua

Órgãos independentes e parlamentares da oposição anunciaram protestos a serem realizados hoje e a decisão de negar no Parlamento o Decreto de Estado de Emergência Econômica, ditado na segunda-feira pelo presidente, Enrique Bolaños. A primeira reação de negação ao decreto de Emergência foi expressa pelo vice-presidente da Nicarágua, José Rizo, que mantém sérias controvérsias com o presidente. “Rizo é uma voz solitária”, disse Bolaños.

Mas o vice-presidente, membro de um dos dois principais partidos do país que domina o parlamento, declarou à Ansa que o presidente “utiliza a crise energética para tratar de estabelecer uma ditadura”. “O decreto suspende três artigos de claro fundamento político, pois elimina a possibilidade de que os cidadãos possam apresentar recursos de amparo diante dos tribunais, criticar o governo ou realizar manifestações públicas”, afirmou Rizo. Leia aqui.

Share

Comentários

comentários