Programa na UFRJ atende hipertensos graves e de difícil controle

Taisa Gamboa, Boletim Olhar Vital da UFRJ – Segundo o Ministério da Saúde, as doenças cardiovasculares são as primeiras causas de morte no Brasil, atingindo 32,3% da população. A hipertensão arterial é responsável por 35% de todos os grandes eventos cardiovasculares, sendo fundamental uma abordagem diagnóstica e terapêutica adequada visando diminuir a alta morbimortalidade. A hipertensão arterial é uma entidade clínica multifatorial que se caracteriza por níveis tensionais elevados associados a alterações metabólicas, hormonais e a fenômenos nutricionais.

Para atender adequadamente hipertensos graves e de difícil controle, o Programa de hipertensão arterial do Hospital Universitário da UFRJ (ProHart) foi iniciado em 1999. Com o intuito de obter melhor controle clínico e reduzir as complicações e os custos do acompanhamento dos hipertensos do HUCFF foi elaborada uma rotina de avaliação e tratamento inicial do hipertenso. Para auxiliar esse trabalho, na última semana, o Hospital chegou a comprar seis aparelhos eletrônicos de medição da pressão arterial de altíssima tecnologia. Leia a matéria na íntegra clicando no título.

Revista diária fundada em 13 de maio de 2000.

Seções: Opinião. Tags: .