Primeiros resultados das eleições do Reino Unido

Por Isaac Bigio

LONDRES, 10/5/2005. O partido conservador britânico é o que mais tem estado no poder no mundo. Dominaram o século XX britânico. Com Margareth Tatcher, co-gestaram o colapso soviético e a globalização do monetarismo e das privatizações. Sua derrota nas eleições britânicas de 050505 pode ser tão forte quanto a demoníaca marca 666. Os ‘tories’ não estão acostumados a estar na oposição e nunca tinham sido derrotados três vezes seguidas pelos trabalhistas.

O conservadorismo, inclusive, já deixou de ser o partido das grandes corporações. Muitas delas preferem Blair porque ele oferece às corporações menos inflação e os aproxima do euro. Os ‘tories’ poderiam entrar em uma nova crise interna e se esforçarem pela liderança. Uma saída para eles é a moderação e a aproximação com a centro-direita independente dos Estados Unidos (como Chirac, na França). No momento, o caminho nacionalista consiste em reforçar sua rejeição ao euro e aos imigrantes.

Nestes comícios, é capaz que os ‘tories’ não tenham conseguido ultrapassar o terço que obtiveram nas duas últimas eleições gerais. O que poderia salvar seu líder Howard é que os trabalhistas lhe permitisse aumentar sua bancada entre 20% e 25%.

Reino Unido: Nossos prognósticos

LONDRES, 4/5/2005. Nas eleições britânicas dessa quinta-feira, apesar de sua crescente impopularidade, Blair deverá ser eleito. Porém, não acabará seu terceiro mandato, pois realizou sua campanha junto ao seu tesoureiro Brown prometendo que ele o sucederá. Entre 1997 e 2005, Blair poderia ganhar as votações no parlamento contra os votos da ala esquerda de seu partido. Hoje, ele perderá muitos parlamentares e terá que se apoiar nos votos da esquerda trabalhista.

Os conservadores marcham para sua terceira derrota frente aos trabalhistas. A ala moderada dirá que é por não ter se movido para o centro e apoiado posições pró-euro e anti-guerra iraquiana. Howard retrucará dizendo que ele teve de manter o perfil duro do conservadorismo para manter seu espaço e evitar ser transborado pela ultra-direita xenofóbica (UKIP, BNP e Veritas).

Os democratas liberais poderiam conseguir sua maior bancada desde os anos 20, porém, senguem sendo um grupo de pressão antes de ser uma alternativa de mudança.

Share

Comentários

comentários

Revista diária fundada em 13 de maio de 2000.

Seções: Sem categoria. Tags: .