Praia Bela

pbEsse domingo, fora para Praia Bela. Tudo tinha como que um ar de repetido, no bom sentido. Era como ir entrando, na medida em que o carro ia atravessando as paragens até chegar a destino, em um lugar que se encontrava fora do tempo. Um lugar já incorporado na eternidade. Vira os bambuzais verde folha, tênues como rendas, levemente a se mexer, sob o céu azul celeste e as nuvens brancas. Os eucaliptos na subida, mais atrás. Ou adiante? Não sabia se ia ou se vinha.

As encostas dos morros, com os caminhos em vermelho, como se fosse uma gravura, imóvel. As casas dos condomínios em construção. Jacumã, com as suas calçadas com feirantes, gente comprando verduras e frutas. A igrejinha de uma cor celeste bem pálido, do lado direito do caminho. A descida pela terra vermelha, sulcada pelas águas das chuvas. As matas silvestres, como trazendo um sabor de infância, de antigüidade. As barracas na beira do mangue. Os barrancos, e mais verde. Verde a refletir nas águas verdes. E o céu azul, nublado. Chovia.

Vias as pessoas nas sombrinhas vizinhas. Os garçons atendendo as mesas. Peixe, cerveja, ensopados. Vendedores ambulantes passando. Caranguejo, amendoim. Foste caminhar pelas areias, e o sol. As ondas, o som do mar. O trabalho da erosão nas barrancas argilosas. A vista das pessoas sob o sol, nadando. Vias uma mulher jovem, em particular. Biquíni laranja. Parecia uma deusa. Olhavas como para guardar a imagem. Talvez pudesses trazê-la para uma folha de papel, para uma pequena tela. Quem sabe, um dia.

Contemplavas a silhueta feminina, percebendo as formas, os pequenos movimentos, o tom da pele, os contornos. As crianças nadavam, algumas com os pais ou com outros adultos. A chuva voltara mais uma vez. O tempo parecia ter-se lentificado. Vias as pegadas na areia. E ouvias o som do mar, rítmico, sonoro, profundo.

Na volta para João Pessoa, as estradas como traços na paisagem verde de tons diversos. Os vendedores de galetos em Jacumã. O posto de gasolina onde há que virar em direção ao mar, para permitir o contra-fluxo. Os loteamentos, a Praia do Sol. O espaço verde nos arredores do novo centro de convenções do governo do estado. A vista do mar de Cabo Branco. A rua da barreira. O prédio, a casa.