Polícia russa detém gays em manifestação em Moscou

Guy Faulconbridge, Reuters – A polícia russa deteve manifestantes gays que pediam o direito de realizar uma “parada do orgulho gay” em Moscou no domingo, enquanto nacionalistas gritando “morte aos homossexuais” batiam e chutavam os integrantes da marcha. Os homossexuais tentavam apresentar uma petição ao prefeito da capital russa, Yuri Luzhkov, que já classificou as manifestações gays como atos satânicos, para que acabasse com a suspensão à parada.

Nacionalistas e seguidores da igreja ortodoxa russa seguravam imagens e afirmavam que a homossexualidade era uma “desgraça” enquanto um grupo de jovens apareceu com máscaras cirúrgicas, o que, segundo eles, os protegiam da “doença gay”.

“Estamos defendendo nossos direitos”, disse um jovem homossexual chamado Alexey, com sangue saindo de seu nariz depois que foi atacado por um homem alegando que “homossexuais são pervertidos”, em frente ao escritório do prefeito. O agressor foi preso. “Isso é terrível mas não tenho medo. Esse é um lugar muito assustador, um país bem assustador se você é gay. Mas não vamos desistir até que reconheçam nossos direitos”, afirmou. Leia na íntegra.

Comentários

comentários