Pinheirinho: Justiça mais uma vez faz seu trabalho. Para os ricos

O investidor Naji Nahas conseguiu reverter, na Justiça, uma decisão que lhe custaria pelo menos R$ 80 milhões.

Por maioria apertada, a 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça reformou acórdão da Justiça de São Paulo que direcionou contra o patrimônio pessoal do empresário cobrança de dívida da empresa da qual ele já participou.

O Tribunal de Justiça paulista resolveu desconsiderar a personalidade jurídica da empresa para que os sócios arcassem com a dívida, fruto de uma briga que se arrasta há mais de 20 anos.

Leia mais em http://www.conjur.com.br/2012-fev-28/stj-naji-nahas-reverter-cobranca-80-milhoes

* * *
A perícia começou a investigar no último dia 6 de fevereiro (segunda-feira) acusação gravíssima de abuso sexual de polícias da ROTA, a polícia de ”elite” de São Paulo. Uma das vítimas, ouvida também pela reportagem da Folha, afirmou que foi obrigada a tirar a roupa diversas vezes e fazer sexo oral dentro de uma viatura.

Um dos policiais fez uma das vítimas repetir: ”Deus faz, a mãe cria e a ROTA mata.”

O Ministério Público está no caso. Todos os representantes do Judiciário foram convidados pelo senador Eduardo Suplicy, que acompanha as centenas de violações de direitos humanos no Pinheirinho, em São José dos Campos.

Houve ameaças de empalamento por parte dos PMs. Calcinhas e sutiãs rasgados foram entregues à perícia. São 12 soldados envolvidos apenas neste caso. Os eventos ocorreram no Campo dos Alemães, próximo a Pinheirinho.

Assista à matéria em http://tvuol.tv/bfc471

* * *
A Comissão de Direitos Humanos da OAB de São José dos Campos foi extinta pelo presidente da entidade, Júlio Rocha.

Segundo o advogado Aristeu César Pinto Neto, que presidia essa comissão, não houve justificativa para extingui-la. Ele considera o ato um atentado contra a democracia.

Acesse aqui entrevista à jornalista Marilu Cabañas.

* * *
O procurador do Estado de São Paulo Marcio Sotelo Felippe afirma que o governador Geraldo Alckmin, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ivan Sartori, e Naji Nahas devem ser presos pelos crimes cometidos contra a humanidade no Pinheirinho, em São José dos Campos, interior de São Paulo.

O jurista, que já ocupou o cargo de procurador geral do Estado na gestão do governador Mário Covas, considera que o Tribunal Penal Internacional tem de expedir mandado de prisão contra os três.

Ele analisou a documentação sobre o processo de falência da empresa Selecta do megaespeculador Naji Nahas e descobriu que toda a ação para expulsar milhares de pessoas no dia 22 de janeiro do Pinheirinho, quando a Tropa de Choque da PM invadiu a área, serviu única e exclusivamente para beneficiar o megaespeculador. Acesse clicando aqui.