Petição Demais, é demais!

Ao: Secretariado da Conferência os bispos da França
Manifestação contrária a casamento para todos, para 13 de janeiro de 2013

Demais, é demais!

Uma manifestação hostil à lei que abre o casamento para todos está prevista para o dia 13 de janeiro próximo, em Paris.

A amplitude que toma o envolvimento do episcopado francês na preparação de tal manifestação não pode deixar-nos indiferentes.
Em primeiro lugar, lembremos que os bispos não têm direito algum de falar em nome dos católicos, a quem nunca consultaram. O episcopado diz querer um debate sobre este assunto para fazer entender à opinião pública francesa, quando não leva mesmo em conta a opinião pública ao interno da Igreja católica, nem sobre este assunto nem sobre qualquer outro.

Com efeito, os cristãos, católicos ou de outras confissões têm opinião diversa sobre esta questão, bem como sobre outras questões de sociedade, e muitos deles estavam presentes na manifestação de 16 de dezembro de 2012, com seu partido político ou seu sindicato, ou sob a bandeira “Judeus, cristãos, muçulmanos, crentes em favor do casamento para todos”

Lembremos, também, que nenhuma palavra de Jesus no Evangelho dá indicação sobre problemas de sociedade: a única urgência, a única exigência, é o amor ao próximo, sinal do amor de Deus. Ora, a Igreja católica de Paris parece mais pronta a abrir seus braços e seus locais aos manifestantes do dia 13 de 2013 do que aos SDF (Sem domicílio fixo). E, ao dizer isto, nós temos que saudar os cristãos “de base” que, nas paróquias ou em outros lugares, colocam ativamente em prática, de modo discreto, o amor ao próximo mais desvalido.

Também, é preciso dizer o quanto os/as homossexuais são feridos, humilhados por argumentos que, pretendendo recusar a homofobia, os tornam uns egoístas prontos a solapar as bases da sociedade, ao atender apenas aos seus próprios desejos. Tais caricaturas que se multiplicam em prol dos apelos à manifestação, são tão dolorosas para essas pessoas homossexuais, em particular para aqueles e aquelas que são cristã(o)s e se sentem ainda e sempre rejeitados, como se sentem rejeitados muitos pais cristãos de filhos homossexuais. Certos pronunciamentos feitos nas paróquias têm feito muito mal.

Lembremos, por fim, que aqui se trata duma lei civil concernente à República francesa e a seus cidadãos. Ora, a colisão de fato entre o episcopado e os paridos políticos de oposição, notadamente a UMP, na preparação da manifestação do dia 13 de janeiro de 2013, é um atentado evidente e inadmissível à laicidade.
Por todas essas razões, nós chamamos os cristãos, as cristãs católicos a manifestarem claramente sua discordância com os responsáveis de sua Igreja. Não deixaremos que uma hierarquia que não nos representa, confisque nossa liberdade de pensamento e de expressão.

Escritório da federação “Réseaux du Parvis”
As “Réseaux des Parvis
68, rue de Babylone 75007 PARIS
Tél : 01 45 51 57 13 Fax : 01 45 51 40 31
Site Internet : http://reseaux-parvis.fr/chretiens-en-liberte/
Page Facebook : http://www.facebook.com/FederationDesReseauxDuParvis
Page Twitter : https://twitter.com/EgliseEnLiberte
Sginatários

*(Trad.: Alder Júlio F. Calado – a partir da versão original, cf.
http://www.petitionpublique.fr/?pi=P2012N33833)

Comentários

comentários