Perigos para a vida, para a democracia, para os Direitos Humanos

Não posso deixar de me incomodar muito fortemente, com as declarações de personagens da esfera legislativa nacional, contrárias aos princípios que deveriam defender. A omissão é sempre perigosa, quando a vida, a democracia e os Direitos Humanos estão ameaçados, especialmente por autoridades quem deveriam zelar pela sua defesa.

Que um legislador seja homofóbico ou racista, que um outro legislador defenda os crimes da ditadura cívico-militar, são fatos verdadeiramente alarmantes, que devem manter a cidadania em estado de alerta. A apologia do crime é crime, é preciso lembrar.

É necessário defender a democracia, a vida, os Direitos Humanos. Os crimes contra a vida humana são imprescritíveis. Os que foram executados pela ditadura cívico-militar, devem ser punidos sem exceção, como qualquer outro crime.

Não à impunidade. Em um país em que muito lentamente a igualdade e a justiça começam a ocupar o seu lugar, é imprescindível que todos que temos a vida, a democracia e os Direitos Humanos como valores reais e efetivos a nortearem as nossas vidas, nos mantenhamos vigilantes para que sejam preservadas as conquistas que tanto esforço tem demandado de tantas pessoas neste país. (R.L)