Olimpíada dos Infernos 2016

Foram fortes as chuvas neste sábado, no Rio de Janeiro, deixando cinco pessoas mortas.

Infelizmente, a conta não deve ir só para a chuva. Uma cidade que pretende abrigar Copa do Mundo (2014) e Olimpíadas (2016) não pode se dar ao luxo de não oferecer o básico em infraestrutura para sua população. Eu mesmo, por exemplo, fiquei preso por 2 horas na enchente, dentro do 433, enquanto tocava “a noite vai ser boa/de tudo vai rolar” no rádio. Pior: o motorista balançando o ônibus e gritando: “Olha a onda! Olha a onda!”

Se Deus existe, Ele é um fanfarrão.

Com isso inauguramos as modalidades de nado sincronizado, natação (100 metros) e tiro ao alvo.

Com grande ineditismo, no entanto, surgiram cinco novas provas: natação 2 mil metros (pra chegar em casa), remo de rua, engarrafamento aquático, esqui no esgoto e tiro no escuro.

Parabéns ao prefeito e ao governador! Viva o Rio!

* * *
FOFOCA POUCA É BOBAGEM

A imprensa brasileira precisa começar a conviver com técnicos e jogadores que não se rendem, por qualquer troco, às lentes. Dessa vez foi o goleiro Bruno que se irritou com o assédio da imprensa, no caso da briga entre o atacante Adriano e sua namorada. “Atleta de futebol é atleta, e não artista. Quer notícia? Corre atrás de artista. Tem vários deles fazendo algo por trás… Tem de haver respeito maior de vocês pelos jogadores”, desabafou.

Em 2009, uma mulher disse que estava grávida de Bruno e, até agora, nada foi comprovado. E se não estiver? Um crime contra a vida dele. Adriano teve problemas pessoais, que dizem respeito apenas a ele. Problemas amorosos interferem em campo? Claro que poderiam, mas o Flamengo venceu por 4 a 0 o Resende, sem dificuldades. Dentro de campo.

Além disso, o técnico Dunga também se demonstra constantemente incomodado com o assédio. Depois do título da Copa das Confederações, em junho de 2009 na África do Sul, ele disparou: “Nunca vi uma seleção ficar 30 dias e não ter problemas, vocês [repórteres] sem poder escrever nada”.

A imprensa esportiva, atuando desta forma, apenas reforça o senso comum ao sugerir que o jornalista é nada mais do que um fofoqueiro diplomado. Não é incomum ver matérias em grandes portais sobre o que alguém “teria dito” que alguém “teria feito” em um evento que “teria acontecido”.

* * *
Ótima a entrevista do Leonardo, grande ex-lateral do Flamengo e campeão mundial, sobre Ronaldinho Gaúcho. Hoje como dirigente do Milan, Leonardo desponta como um dos principais e mais profissionais dirigentes desportivos do mundo. Defendeu, de certa forma, a volta de Gaúcho para a seleção. “Ele decidiu voltar e entrar com tudo”.

* * *
Hoje teremos o primeiro “clássico vovô”. Se o jogo for chato, dá até pra dar aquela dormidinha no sofá.

* * *
‘CORRIGE PRIMEIRO PARÁGRAFO’

Informação útil da semana (basquete americano): “Bobcats vence Warriors e se aproxima do Miami na classificação”. A informação era tão importante que, apesar de ter entrado no site da UOL às 01h40 do domingo, mais de 10 horas depois ainda continha a seguinte frase, logo no início da matéria: “(corrige 1º parágrafo)”.

* * *
Acompanhe pelo twitter (@esportecult) e pelo programa Debates Culturais (Band AM 1360 RJ, aos domingos, de 13h às 15h)