O vírus da Aids, 20 anos depois

Para comemorar os 20 anos do isolamento do HIV no Brasil e na América Latina, realizado em 1987 por pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), uma edição especial do Centro de Estudos do IOC promove nesta segunda-feira, 3 de dezembro, o encontro entre os autores do artigo que descreve a descoberta e outros especialistas na área.

O objetivo é recuperar o momento histórico em que o vírus foi isolado e debater os impactos da iniciativa sobre a ciência e a sociedade brasileiras – não fosse o isolamento do vírus circulante no país, seria impossível, por exemplo, desenvolver estudos para a produção de vacinas e medicamentos específicos para a população brasileira de acordo com as características dos vírus que circulam aqui, identificar e comparar os subtipos circulantes nas diferentes regiões do país ou monitorar a resistência de pacientes à terapia antirretroviral.

A discussão será impulsionada pela mesa redonda 20 anos do isolamento do HIV no Brasil, composta pelo coordenador da equipe do IOC que isolou o HIV pela primeira vez na América Latina, Bernardo Galvão, atual imunologista do Centro de Pesquisa Gonçalo Moniz/Fiocruz; o imunologista Dumith Chequer Bou-Habib, pesquisador do Laboratório de Imunologia Clínica do IOC e estudioso da imunopatogênese da infecção pelo HIV-1 e da interação entre o vírus e células do sistema imunológico; e o médico Fernando Samuel Sion, responsável pelo atendimento aos primeiros pacientes soropositivos no Rio de Janeiro, realizados no Hospital Universitário Gaffrée e Guinle. O evento acontece no campus da Fiocruz, em Manguinhos, às 10h.

20 anos do isolamento do HIV no Brasil

A investigação dos primeiros casos no Rio de Janeiro
Fernando Samuel Sion – professor de Alergia e Imunologia Clínica da UniRio e médico do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle

Metodologia para isolamento do HIV
Dumith Chequer Bou-Habib – imunologista do IOC e estudioso dos mecanismos de interação entre o HIV-1 e células do sistema imunológico

Implicações do isolamento do HIV no Brasil: relevância científica e impulso à política de combate à Aids
Bernardo Galvão – coordenador da equipe do IOC que isolou o HIV-1 pela primeira vez no Brasil e atual imunologista do Centro de Pesquisa Gonçalo Moniz/Fiocruz

Edição especial do Centro de Estudos do IOC Dia 03 de dezembro (segunda-feira), às 10h Campus da Fiocruz (Av. Brasil, 4365 – Manguinhos – RJ) Auditório do Pavilhão Leônidas Deane

Comentários

comentários