O sentido de um congresso de Terapia Comunitária

TCIA Associação Brasileira de Terapia Comunitária – ABRATECOM promove, a cada dois anos, o Congresso Brasileiro de Terapia Comunitária Integrativa, para congregar os terapeutas comunitários, outros profissionais e pessoas interessadas na Terapia Comunitária Integrativa.

Neste ano de 2013, o Movimento Integrado de Saúde Comunitária da Paraíba – MISC/PB realiza o evento entre os dias 17 e 20 de setembro, no município de Conde, PB, cujo tema central é Fortalecer vínculos, redes e ampliar fronteiras. Simultaneamente serão realizados o IV Encontro Internacional de Terapia Comunitária Integrativa e o III Encontro de Pesquisa em Terapia Comunitária Integrativa, cujo site: http://www.congressotcipb.com.br/

A realização destes eventos visa fortalecer os vínculos entre os terapeutas comunitários, tanto brasileiros como dos outros países em que a TCI está implantada, bem como reforçar o sentido maior da TCI, que é promover o resgate da identidade das pessoas e comunidades.

A TCI é uma forma de ação social que promove a cidadania e a inclusão, pela criação de espaços para compartir as experiências cotidianas, antes que o silencio as transforme em doenças, com foco nas diversas estratégias de enfrentamento utilizadas.

A TCI valoriza a integração dos saberes populares e científicos, fortalece a autoestima e promove a saúde através da criação de redes que valorizam e potenciam as habilidades das pessoas, famílias, grupos e comunidades diante do sofrimento.

Este congresso assim como os eventos simultâneos, almejam:

· Estimular a educação permanente como um processo contínuo de autoconhecimento, para a superação dos preconceitos e o aprendizado de um convívio em que as diferenças sejam condição para o crescimento comum.

· Incentivar a renovação constante da prática da TCI, evitando a sua fossilização em mecanicismos repetitivos.

· Aprofundar o conhecimento dos pilares básicos da TCI, e estimular a busca de outros aportes metodológicos enriquecedores da sua prática.

· Promover a aproximação e intercâmbio entre os terapeutas comunitários e entidades voltadas à prática, ao estudo e à pesquisa da Terapia Comunitária.

· Estimular a colaboração e o diálogo com pessoas e entidades de outros países, onde a TCI é (re)conhecida.

A TCI encontra-se expandida por quase todo o território brasileiro, e também está sendo praticada em países como Uruguai, Chile, Argentina, Venezuela, Moçambique, França e Suiça.

Longe de se apresentar como uma panaceia ou solução milagrosa, ao contrário, a TCI se integra com outras ações das/nas comunidades, potenciando a efetividade das iniciativas das pessoas e comunidades, governos, igrejas, e associações de base.

Devido à eficácia da sua ação, a TCI tem despertado o interesse dos governos e organizações internacionais interessados em minimizar o sofrimento psíquico. No Brasil, tem recebido o apoio do Ministério da Saúde e da SENAD-Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, bem como de prefeituras municipais e secretarias estaduais de saúde, no contexto da APS e ESF.

A expansão das fronteiras compreende muito mais do que uma expansão geográfica; significa, essencial e profundamente, que cada ser humano é chamado a um exercício pleno da sua condição humana, em um processo contínuo de aperfeiçoamento e de aprendizado da convivência. A TCI, que tem como um dos seus fundamentos a pedagogia de Paulo Freire, pretende auxiliar as pessoas e as comunidades nesta caminhada.

Share

Comentários

comentários