O sentido da resistência

download (1)Hoje me perguntava qual o sentido de continuar resistindo ao regime ilegal e ilegítimo.

Qual o sentido de continuar dizendo não ao arbítrio e à perversidade que tem se ensenhoreado do Brasil nestes últimos meses. O rosto da abjeção mais baixa. O setor mais indigno da sociedade e da política, no comando de um país que tem tudo para ser um exemplo para o mundo. Um exemplo de inclusão social.

Fazia esta pegunta para mim mesmo, e pensava que continua a fazer sentido resistir, sim, por vários motivos. O primeiro e principal, por respeito a mim mesmo, à pessoa que sou, à família a que pertenço.

Em seguida, e estreitamente conectado com esta razão primeira e essencial, porque ao participar da resistência, se fortalecem os laços que me unem ao setor sadio da sociedade brasileira. O setor que trabalha, o setor que cria, que produz. Acredito que o que está em jogo seja algo tão sagrado quanto a democracia.

Os direitos sociais e as conquistas trabalhistas. Os direitos humanos. O respeito à diversidade. O pluralismo. Sem estes valores essenciais, é a barbárie. Por isto, creio que vale a pena continuar resistindo.

Mesmo que a contribuição pessoal que cada um e cada uma de nós possa dar, possa parecer insignificante. Na soma, somos mais. Mais fortes. Mais gente. Mais nós mesmos. Gente que faz a diferença.