Nota dos Movimentos Sociais: Funai vem manipulando associações indígenas no Pará

Os Movimentos Sociais de Altamira vêm a público denunciar a manipulação do Governo Federal, Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Norte Energia junto à associação dos indígenas moradores de Altamira-PA.

Os povos indígenas de diversas aldeias do médio Xingu mobilizados pela Funai, com apoio logístico da Norte Energia, estiveram reunidos entre os dias 17 e 22 de janeiro do corrente ano, na casa do índio e na Funai para discutir questões relacionadas à saúde e educação nas aldeias. À frente desta reunião estavam indígenas ligados à FUNAI e membros da Norte Energia que, aproveitando de uma demanda legítima desses povos usaram o evento para legitimar ações de seus interesses causando prejuízos aos povos indígenas e interferindo no direito constituído da livre associação das organizações civis e na forma de relacionamento dos índios e de sua cultura.

Os fatos denunciados são os que seguem:

– Apoio logístico da Funai à funcionários e indígenas favoráveis ao projeto de construção da barragem de Belo Monte;

– Convocação de uma reunião da Associação dos Índios Moradores de Altamira (AIMA) assinada por uma funcionária da Funai;

– Destituição da Diretoria da AIMA de forma ilegal e autoritária nesta mesma reunião convocada pela Funai:

– Coação de Lideranças Indígenas contrários a Barragem;

– Cooptação das comunidades indígenas através de doações de cestas básicas;

Diante do exposto repudiamos e denunciamos as ações e iniciativas da Funai e Norte Energia que expõem os povos indígenas a uma série de ameaças ao mesmo tempo em que enfraquece suas organizações provocando atritos entre os mesmos e pondo em risco a vida de algumas lideranças.

Assinam esta carta:

  • CIMI – Conselho Indigenista Missionário;
  • CPT – Comissão Pastoral da Terra;
  • MAB/Via Campesina – Movimento dos Atingidos por Barragens;
  • MXVS – Movimento Xingu Vivo para Sempre;
  • Consulta Popular/Altamira;
  • MPA/Via Campesina – Movimento dos Pequenos Agricultores;
  • UJOX – União da Juventude Organizada do Xingu;
  • AITESAMPA – Associação Indígena Tembé de Santa Maria do Pará;
  • AIMA – Associação dos Índios Moradores de Altamira;
  • APIJUX – km – 17 – Associação do Povo Indígena Juruna do Xingu;
  • Comitê Metropolitano Xingu Vivo para Sempre;
  • Pastoral da Juventude;
  • Pastoral da Juventude Rural;
  • ABEEF – Associação Brasileira dos Estudantes de Engenharia Florestal/Via Campesina;
  • FEAB – Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil/Via Campesina;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *