Nota do MLB em apoio à Ocupação Temer Jamais, no Barreiro, em Belo Horizonte, MG

ocupacao-eliana-silva-1-13-05-2012Cerca de 300 famílias que ocupavam pacificamente um terreno na região do Barreiro se juntaram ao Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) e consolidaram a Ocupação Temer Jamais há mais de três dias.

Elas reivindicam o mesmo terreno que há quatro anos abrigou as famílias da Ocupação Eliana Silva 1 ao lado da Avenida Perimetral, no Barreiro, em Belo Horizonte, ao lado das Ocupações Camilo Torres, Irmã Dorothy e Paulo Freire – próximo à Ocupação-comunidade Eliana Silva e Nelson Mandela -, e que depois de um despejo forçado, violento e repressor permaneceu desocupado, abandonado, sem cumprir sua função social!!! O caveirão, os 400 policiais, a brutalidade contra nossas mulheres e crianças, tudo para assegurar a especulação e manter o lugar vazio e ocioso!!! Hoje a história não pode se repetir. A Polícia Militar já se encontra cercando a área, e por isso a ocupação precisa de apoio e reforços!!!

As famílias da Ocupação Temer Jamais estão de novo reivindicando que esse terreno cumpra sua função social! Elas buscam resolver o problema do déficit habitacional por conta própria, já que o único programa do Governo Federal disponível, o Minha Casa Minha Vida, já não parece uma alternativa possível desde que o governo ilegítimo do Golpista Temer suspendeu grande parte dos financiamentos.

Agrava essa injustiça a grande quantidade de domicílios vagos e/ou ociosos na cidade! Enquanto 130 mil famílias se encontram sem casa Belo Horizonte e na Região Metropolitana de BH (RMBH), mais de 140 mil imóveis permanecem vazios e ociosos!! As ocupações são uma resposta para essa desigualdade. Nossa luta é para fazer valer os direitos à moradia digna, o direito de acesso à terra e o combate à gestão empresarial da nossa cidade!

A Ocupação Temer Jamais relembra que a atual gestão municipal de BH não dialoga com as ocupações urbanas desde 2012, evidenciando sua indisposição em cumprir o Estatuto da Cidade. Mas passados quatro anos do despejo mais violento presenciado em Belo Horizonte, estamos fortes e dispostos a resistir!
Onde antes existia vazio agora existe esperança.

Onde antes existia um vazio existem centenas de famílias com um sonho: se libertar da pesadíssima cruz do aluguel e conquistar um direito sagrado e constitucional: moradia própria, digna e adequada!

Morar dignamente é um direito humano!
Reforma urbana popular já!

Share

Comentários

comentários