Não francês?

Por Isaac Bigio

LONDRES, 25/5/2005. A União Européia tem seu próprio parlamento e moeda. Agora quer ter sua própria constituição tentando se tornar um supra-estado, que deve ser aprovada em referendos nacionais. O 29 de Maio Francês realiza o primeiro deles e a tendência é grande de que ganhe o Não.

Ele daria um golpe mortal na dita constituição. Para muitos governos, isto implicaria fazer retroceder a União Européia e reduzir sua competitividade e seriedade em escala global.

A oposição é liderada pela esquerda socialista, comunista e trotskista que demanda uma “Europa democrática e social” e acusa a nova carta de fomentar o neoliberalismo e ataques anti-trabalhistas. Pelo Não também está a ultradireita (de oposição aos imigrantes) e liberais que sustentam que a constituição elimina liberdades e dá potência à burocracia de Bruxelas.

Caso o Sim ganhasse, o faria ajustadamente e permitindo que o Não cresça em outros referendos. No Reino Unido o Não tende a ganhar, porém, mais apoiado em nacionalistas conservadores do que nos vermelhos.

Share

Comentários

comentários

Revista diária fundada em 13 de maio de 2000.

Seções: Sem categoria. Tags: .