Na Turquia, um “adeus” à teoria de Darwin

Desenho de Kichka

Desenho de Kichka

O governo turco tem eliminado do currículo escolar a teoria da evolução, considerada contrária aos preceitos do Corão. Uma escolha que reflete a visão do presidente Recep Tayyip Erdogan, comentou o jornal israelense de centro Haaretz.

A Turquia decidiu excluir o ensino da teoria da evolução nas aulas de ciências nos níveis primário e secundário, passando a ser ensinada apenas na universidade.

Sob a autoridade do governo do AKP – o Partido da Justiça e Desenvolvimento, de inspiração islâmica –, há a tentativa de construir uma sociedade nacionalista, onde a fé muçulmana é central. O evolucionismo é considerado um desafio perigoso e incompatível com a fé em Deus.

Já em 2006, um deslumbrante “Atlas da Criação” surgiu nas escolas turcas, relatou o jornal.

Estamos muito longe disso no Brasil? Erdogan e seu AKP conseguiram ganhar sucessivas eleições nos anos 2000 após tentar se afastar do rótulo de religiosos fundamentalistas e se aproximar do livre mercado e da União Europeia. Agora, governam fechando centenas de meios de comunicação e interferindo em outros poderes políticos, como o Judiciário.

(Desenho de Kichka; registro do courrierinternational)

Share

Comentários

comentários