Moradores da Ocupação Willian Rosa são reprimidos pela polícia

rosaNa noite de ontem, os moradores da Ocupação Wilian Rosa, em Contagem (MG), realizaram uma assembleia ordinária. A pauta prioritária era a falta de atendimento nos postos de saúde da região aos sem-teto. De acordo com o movimento, isso possivelmente pode ter levado à morte de uma criança de dois meses.

Após a assembleia foi deliberado o fechamento da Av. Severino Ballesteros para dar visibilidade ao acontecimento (morte do recém-nascido e a falta de atendimento nos hospitais).
Antes mesmo do início do ato, uma viatura que aparentemente não tinha o costume de acompanhar as ações da Ocupação, parou em frente à ocupação e agrediu os coordenadores que se preparavam para iniciar o fechamento da avenida.

A PM ainda provocou os moradores que se revoltaram diante das agressões aos coordenadores da Ocupação, o que iniciou uma confusão generalizada, culminando na chamada de reforços da tropa de choque para reprimir os moradores, inclusive os que fugiam para dentro da Ocupação para se proteger em suas casas.

Como saldo do terrorismo provocado pela PM dois moradores foram presos e passaram a noite inteira na delegacia e só foram liberados às 7h30de hoje (8/05).

Até agora o Luta Popular de MG já contabilizou dez moradores feridos por estilhaços de bombas, balas de borracha e agressões com cassetetes.

O Movimento avalia que ação da polícia teve o objetivo de gerar conflito para amedrontar os moradores da ocupação.

Contudo, reafirmam que a luta por moradia é maior do que o medo e a insegurança que eles querem causar.

Confira nota de repúdio neste link:

http://cspconlutas.org.br/2014/05/moradores-da-ocupacao-willian-rosa-sao-reprimidos-pela-policia/