Mobilização pelos petroleiros argentinos sob risco de prisão perpétua

Petroleiros-Argentinos

Trabalhadores são acusados injustamente de matar um policial, durante protestos em 2006

O próximo 12 de dezembro será um dia de luta na Argentina, pela absolvição dos petroleiros argentinos e, consequentemente, em solidariedade aos presos políticos do país.

Neste dia, acontece a sentença para o caso dos petroleiros, e trabalhadores prometem manifestação nas ruas contra o processo e a acusação infundada dada pelo Ministério Público. Esta mobilização apoia os trabalhadores petroleiros de Las Heras, processados injustamente pela morte de um policial durante levantes populares da categoria que ocorreram em 2006, em razão dos altos impostos sobre os salários.

O Ministério Público pediu a prisão perpétua para cinco dos acusados, e outros seis serão processados por intimidação e ameaça. Os petroleiros afirmam que foram torturados sistematicamente. Segundo o Comite de Apoyo Absolucion Petroleros de Las Heras, não se trata somente de agressões físicas sofridas sob custódia do estado, mas também de duras ameaças psicológicas. Com tal condição de tortura criada, os trabalhadores confessaram um crime que não cometeram, colocando em xeque a imagem que o governo kirchnerista faz questão de propagar da real democracia argentina.

Durante uma atividade realizada em novembro deste ano, Román Cortés, um dos petroleiros processados, relatou algumas situações de pavor nos momentos em que esteve nas mãos da polícia. “Estive com a cabeça a uns 20 centímetros do chão, na viatura em movimento, a cerca de 140km por hora, com uma pistola apontada para a cabeça. Continuamente nos torturavam psicologicamente, com ameaças direcionadas aos nossos filhos. Quando me detiveram pela segunda vez, um oficial agarrou minhas orelhas e golpeou minha cabeça contra a parede repetidas vezes”, relembrou.

Fonte: CSP-Conlutas

Share

Comentários

comentários