Militares golpistas tentam interromper regime democrático no Equador

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil divulgou nota hoje demonstrando “profunda preocupação” em relação ao que considera como “graves acontecimentos” no Equador. “O Brasil deplora os atos de violência e de desrespeito às instituições e condena energicamente todo e qualquer tipo de ataque ao poder civil legitimamente constituído e à ordem constitucional do Equador”, declarou o Itamaraty.

A conta oficial da presidência do Equador no Facebook está recebendo assinaturas e mensagens de apoio à democracia no país: www.facebook.com/PresidenciaEcuador

A agência ADITAL informou que diversas organizações já registraram o apoio ao regime democrático e condenaram a tentativa de golpe de Estado.

Militares golpistas tentam interromper regime democrático no Equador. (Foto: AFP)

Militares golpistas tentam interromper regime democrático no Equador. (Foto: AFP)

O Brasil expressou “total apoio ao Governo Constitucional do Presidente Rafael Correa” e fez um apelo para que “sejam restabelecidas de imediato a ordem interna no Equador, com pleno respeito à democracia e aos direitos humanos”.

O Ministro Celso Amorim, que se encontra em missão no Haiti, manifestou, em telefonema ao Chanceler equatoriano, Ricardo Patiño, a solidariedade do Governo brasileiro. O Presidente Lula está sendo permanentemente informado sobre a situação, informa a nota. O Itamaraty está articulando uma “resposta firme” à tentativa de golpe de Estado nos âmbitos Mercosul, da Unasul, do Grupo do Rio e da Organização dos Estados Americanos (OEA).

O Ministro interino das Relações Exteriores, Antonio Patriota, está a caminho de Buenos Aires, onde participará de reunião extraordinária da Unasul sobre a situação no Equador.

Um informe do correspondente da GloboNews no país afirma que a situação já estava melhor no final da tarde.

A rede Telesur está acompanhando ao vivo, em www.telesurtv.net/noticias/canal/senalenvivo.php

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *